Leitura emocional e soft skills: saiba como a gestão do cotidiano depende destes fatores

·4 min de leitura

RIO — Chamadasde soft skills, habilidades subjetivas como disciplina, foco, empatia,comunicação e inteligência emocional são elementos importantes na gestão docotidiano. Algumas, porém, agem de forma quase inconsciente. A falta delas podeinterferir nas habilidades técnicas – aquelas que usamos no trabalho – e acabarprejudicando a condução do nosso dia a dia, tanto a nível profissional comopessoal. Procrastinação, falta de força de vontade para realizar uma tarefa eapatia, por exemplo, são algumas das consequências. Mas é fácil detectar ossintomas? E o que está por trás desses e outros comportamentos? É o que sepropõem a elucidar a terapeuta Cláudia Jasmim e a consultora de negócios AndréaCoelho no workshop on-line “Gestão do cotidiano — Leitura emocional e soft skills”, que começa dia 4de dezembro.

— Começamosfalando das soft skills para o aluno entender que ele pode ser um profissionalincrível. Mas se não tiver esse autodomínio, não conseguirá fazer com que sedestaque no seu propósito. Aí é que entra a leitura emocional. Se a pessoa nãoconsegue sair da cama, existe um motivo. Vamos ajudar a detectar qual é — explica Andrea Coelho.

Durante as aulas, os participantesfarão exercícios que os ajudarão a assimilar o conhecimento transmitidoe os prepararão para o módulo seguinte. O objetivo é que tenham ferramentasatravés das quais possam fazer pequenas autoavaliações.

— Também seráfeito um teste de personalidade, algo muito usado pelas empresas em entrevistasde emprego, na escolha de gestores e líderes e na promoção de funcionários.Faremos ainda testes para identificar o sabotador —diz Andrea.

A terapeuta Claudia Jasmim apresentará no workshop algumas ferramentasque podem ser aplicadas e auxiliarão os alunos na organização de seu cotidiano,como o inventário mental, por exemplo, um método que ela mesma usa no dia a dia.

— Ao iniciar odia, faço uma pequena lista e planejo minhas tarefas. Ao terminar, tiro alguns minutos para reconhecer o quepude fazer, e isso traz a sensação de capacidade. O inventário mental ajudará osparticipantes a entenderem como funciona essa lista —comenta Cláudia.

Segundoela, todo conflito envolve impotência, de acordo com os estudos da NovaMedicina Germânica — Cinco LeisBiológicas, criada pelo médico alemão Ryke Geerd Hamer. Se a pessoasutilmente evolui sua sensação decapacidade, ela reduz seus conflitos e, consequentemente, seus sintomas.

— A leituraemocional vai ajudar nestas mudanças de atitude. É certo que não precisamos serensinados a raciocinar, mas podemos ser orientados e jogar luz no nossoprocesso. Assim, mudamos nossa percepção e ações —explica a terapeuta.

Ela dá como exemplo a história de uma paciente que, durante apandemia de Covi-19, recebeu uma proposta para realizar um trabalho enorme parao qual não estava preparada, pois não tinha experiência. Além de ter que darconta de um projeto novo, precisava cuidar da casa e gerenciar a vida pessoal. A falta de planejamento e a ausênciada leitura emocional fizeram com que a profissional se perdessecompletamente a ponto de precisar contratar uma consultora para ajudá-la abotar ordem no caos. Com esse trabalho, aliado à leitura emocional, tudo mudou.

— A paciente ficou umano desempregada antes de aceitar esse trabalho e foi aí que,inconscientemente, se desorganizou. Até então, ela tinha uma rotina construída. Além disso, chegava no trabalho etinha tudo à mão: o ar-condicionado ligado, o cafezinho, o horário do almoço...— diz Cláudia.

No workshop, elatambém utilizará seus aprendizados e conhecimentos em decodificações, Psicogenealogiae até a data de aniversário dos participantes para ajudá-los a encontrar o queo médico francês Salomon Sellam, especialista em medicina psicossomática, chamade Período de Evolução.

— Normalmente é operíodo em que realizamos coisas que nos fazem crescer e no qual tomamosdecisões que geram grande impacto em nossa vida, tanto a nível comoprofissional, como pessoal e emocional. Não faremos mais um cursoteórico no qual o aluno identifica suas crenças e travas, mas não sabe o quefazer depois. O ajudaremos a olhar sua história individual, ativando a inteligência emocional e jogando luz no caminho que quer e precisa seguir. Ele conseguirá entender os bloqueios que oimpedem de lidar com sua gestão do cotidiano e, assim, mudar hábitos, aprendersobre a real importância da disciplina e principalmente, avaliar, sentire praticar — comenta Cláudia.

Ela diz ainda que, mesmo sendo em grupo, serão usadas ferramentascom as quais conseguem chegar em algum lugar na história de cada um.

— Não é terapianem consultoria individual, é um trabalho com prática e metodologia e que temcomeço, meio e fim. É como diz Daniel, Goleman: ‘Preste atenção a si mesmo, emseu mundo interior, para se conectar com suas aspirações e propósitos’ — comenta a terapeuta, referindo-se ao psicólogo e jornalistaamericano, autor de livros como “Inteligência emocional”.

As aulas serao gravadas e, no final do curso, ficarao disponvíveis para quem não pode fazer ao vivo, mas se interessa pelo assunto.

SERVIÇO:

Dias: 4/12 (aula inaugural) – das 18h às 19h.

Dias 7 a 9/12 – das19h às 22h.

Inscrições no site: https://www.sympla.com.br/gestao-do-cotidiano-leitura-emocional-e-soft-skills__1408254

Preço: R$ 557 (à vista) ou em 12x de R$ 63,37.

Telefone: 99976-8756.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos