Lendário Tupolev Tu-154 russo faz seu último voo comercial

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Um Tupolev 154 pousando no aeroporto de San Petersburgo
(Arquivo) Um Tupolev 154 pousando no aeroporto de San Petersburgo

O lendário avião Tupolev Tu-154, a nave-chefe da aviação civil soviética, realizou seu último voo comercial nesta quarta-feira (28) após uma carreira de quase 50 anos, anunciou a última companhia aérea que o administrava.

"Anunciamos com tristeza o fim da exploração do único Tu-154 que ainda fazia parte da aviação civil russa", disse em um comunicado a companhia Alrosa, propriedade da empresa de mineração que leva o mesmo nome.

O último voo comercial de um Tu-154 conectou Mirny (Extremo Oriente), conhecida como a "capital dos diamantes", com Novosibirsk, na Sibéria ocidental, com 140 passageiros a bordo, segundo a companhia aérea.

"Toda uma época da fabricação aeronáutica nacional vai junto com este lendário avião", acrescentou a Alrosa, que publicou na rede social VK um vídeo do último pouso do avião acompanhado da mensagem "Obrigado Tu-154".

No entanto, o Tu-154, reconhecível por sua cauda em T e seus três jatos situados na parte traseira da fuselagem, continuará sendo explorado pelo Ministério da Defesa russo e pelo Ministério de Situações de Emergência.

Concebido na época soviética, o Tu-154 realizou seu primeiro voo em 1968 antes de entrar em serviço em 1972.

Durante muito tempo, o avião da companhia nacional Aeroflot, construído em mais de 1.000 exemplares mas muito caro em combustível, foi gradualmente abandonado na década de 2000.

Sua produção, que já estava em câmera lenta desde meados da década de 1990, parou definitivamente em 2013.

Mas o Tupolev Tu-154 também é conhecido por seu alto número de acidentes: 73 deles causaram uma perda permanente do avião e a morte de 2.911 pessoas, segundo a associação especializada em catástrofes aéreas, Aviation Safety Network (ASN).

mp/tbm/pop/oaa/mab/zm/aa