Lesão de Lucas Vásquez e problemas físicos de Carvajal fazem Real Madrid estudar contratação de lateral brasileiro

A derrota para o Barcelona por 3 a 1 no El Clásico deste domingo fez acender um sinal de alerta para o técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti. Em jogo válido pela final da Supercopa da Espanha, o técnico italiano viu o titular da lateral direita, Dani Carvajal, fazer partida muito abaixo, sacou o jogador no segundo tempo e improvisou o zagueiro Nacho Fernández na posição. Titular da posição, Lucas Vásquez, que atuava improvisado, está fora por lesão.

Seca de vitórias e cansaço físico: como está o Real Madrid a duas semanas do Mundial

Mundial: Conmebol concederá prêmio de R$ 25 milhões ao Flamengo, caso ganhe o torneio

Jornal: ex-Real Madrid, Keylor Navas pode assinar com Al Nassr de CR7

Outra opção para a posição, Álvaro Odriozola estava no banco, mas não entrou em campo. Com a má fase da dupla nas últimas partidas, Ancelotti busca opções para a posição, e um nome que surge como candidato a assumir a vaga é de um brasileiro, segundo o jornal espanhol As.

Aos 18 anos, Vinicius Tobias está na equipe B do Real Madrid — o Castilha, que disputa a terceira divisão espanhola — e tem se destacado. Promovido ao time principal do Inter no meio de 2021, o lateral direito foi negociado com o Shaktar Donetsk no ano seguinte, mas acabou emprestado para a equipe de base do Real, semanas depois.

Com o contrato de empréstimo válido até junho deste ano, os espanhóis já estudam adquirir o jogador em definitivo. A movimentação seguiria uma tendência do Real Madrid nos últimos anos, que é a contratação de jogadores muito jovens — alguns antes ainda de estrearem pelo profissional de seus clubes, casos de Vinicius Jr. (do Flamengo), Rodrygo (junto ao Santos) e, mais recentemente, Endrick (adquirido do Palmeiras).

Segundo o As, Ancelotti já teria dado um sinal positivo para que o Real contratasse o jogador em definitivo. A negociação, porém, pode ser dificultada pelo Shaktar, uma vez que o clube já vendeu uma série de jogadores após a invasão feita pela Rússia na Ucrânia e tende a tentar manter o lateral ou valorizá-lo ao máximo em uma possível venda.

Vendido ao Chelsea: presidente do Shakhtar doará 25 milhões de euros da transferência de Mudryk aos soldados ucranianos

Pesa a favor do Real, porém, uma cláusula estabelecida em contrato para a compra caso haja interesse do clube espanhol. Além disso, o jogador ficou muito pouco tempo na Ucrânia, tendo sido emprestado ao time espanhol pouco após o início da invasão russa no país.