Lesões no Tottenham viram pesadelo de Mourinho: “uma arma sem bala”

O Tottenham iniciou as oitavas de final da Champions League com derrota para o Red Bull Leipzig em Londres e viu a sua situação ficar complicada na competição. 

Apesar do revés em casa, o técnico José Mourinho destacou a força do conjunto dos Spurs, apesar de ter suas principais estrelas lesionadas, como Harry Kane (fora até o fim da temporada), vice-artilheiro da Champions League, e Son. 

"Vamos ser leais aos meninos e dizer que eles fizeram tudo o que podiam. Lamela? Você sabe quantas sessões de treinamento ele fez com a equipe? Zero. Direto da lesão para a recuperação em campo com os fisioterapeutas, a 20 minutos de um jogo na Liga dos Campeões. Essa é a nossa equipe. Você pode ver em duas perspectivas. Uma é que é um grupo incrível com caras incríveis. Eles tentam de tudo. Por outro lado, você vê como estamos neste momento", analisou Mourinho em entrevista coletiva após o jogo.

Lucas Moura Angelino Tottenham Hotspur RB Leipzig Champions League 2020

(Foto: Getty Images)

"Você pode me dizer que tivemos sorte em alguns momentos. Discordo. Tivemos um ótimo goleiro, isso não é sorte, é um ótimo goleiro. Tivemos nossas chances e tentamos de tudo. Agradeço aos torcedores. O que me preocupa é que esses são nossos jogadores para o próximo, e não sei em quantas partidas", explicou.

"Nas próximas partidas, poderemos ver Lucas morto, Bergwijn morto, Lo Celso morto. Sou tão orgulhoso deles. Mas estamos realmente com problemas. Não me diga que Lamela e Ndombele poderiam começar o jogo, porque não podem. Mas eu não poderia estar mais feliz de ter caras como eles com as limitações que temos, mas aqui vamos nós", completou o treinador.

Agora, o Tottenham se prepara para o clássico contra o Chelsea pela Premier League, no fim de semana, e Mourinho citou o descanso rival.

"O Chelsea está tomando água com limão enquanto assiste o jogo na TV. Sábado de manhã, muito obrigado, estaremos lá novamente", concluiu o português.