Operação da PF mira financiadores e participantes de atos terroristas no DF

A operação da PF expediu oito mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão.

A operação Lesa Pátria, deflagrada nesta sexta-feira (20) pela Polícia Federal (PF), mira financiadores e participantes de atos terroristas ocorridos em Brasília, no dia 8 de janeiro. Até o momento, cinco alvos foram presos. São eles:

  • Ramiro Alves Da Rocha Cruz Junior, conhecido como Ramiro dos Caminhoneiros;

  • Randolfo Antonio Dias;

  • Renan Silva Sena;

  • Soraia Bacciotti;

  • Outro suspeito no DF, cujo nome não foi confirmado ainda.

Eles são investigados por:

  • Abolição violenta do Estado Democrático de Direito;

  • Golpe de Estado;

  • Dano qualificado;

  • Associação criminosa;

  • Incitação ao crime;

  • Destruição;

  • Deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

Operação Lesa Pátria

A primeira fase da ação, ordenada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), expediu oito mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão. As ordens são cumpridas no Distrito Federal e nos seguintes estados:

  • São Paulo;

  • Rio de Janeiro;

  • Minas Gerais;

  • Goiás;

  • Mato Grosso do Sul.

Na capital federal são realizadas 5 buscas e apreensões e 2 prisões. Em Goiás, 1 busca e apreensão. No estado paulista são feitas 7 buscas e apreensão e 3 prisões.

Já no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, os mandados são referentes a 1 busca e apreensão e 1 prisão em cada estado.

Detidos e liberados

Nesta quinta-feira (18) o ministro Alexandre de Moraes, do STF, decidiu manter a prisão preventiva de 386 acusados de participarem dos atos antidemocráticos de 8 de janeiro. Naquele dia, bolsonaristas radicais invadiram e depredaram o Congresso Nacional, o Supremo e o Palácio do Planalto, sede da Presidência da República, em Brasília.

O ministro também decidiu colocar 115 investigados em liberdade, mediante a adoção de medidas cautelares como:

  • Proibição de ausentar-se da comarca;

  • Recolhimento domiciliar no período noturno e nos fins de semana;

  • Obrigação de se apresentar à Justiça quando forem convocados e todas as segundas-feiras;

  • Proibição de sair do país

  • Cancelamento de todos passaportes emitidos no Brasil;

  • Suspensão de qualquer documento de porte de arma de fogo e de certificados de registro para realizar atividades de colecionamento de armas;

  • Proibição do uso de redes sociais;

  • Proibição de se comunicar com outros investigados por qualquer meio.