Lesionado, Paulinho faz curso de gestão no futebol

Recuperando-se de uma grave lesão no joelho esquerdo, o volante Paulinho, do Corinthians, participou no começo desta semana de um curso, organizado pela Federação Paulista de Futebol (FPF), de liderança e gestão do futebol.

Mauro Silva, tetracampeão mundial em 1994 com a Seleção Brasileira, idealizador do curso e vice-presidente da entidade futebolística do Estado de São Paulo, celebrou a presença de personalidades importantes como Paulinho no curso: "A gente quer tentar auxiliar os jogadores a quebrar essa sensação de que o atleta ativo não pode estudar. Hoje, com o ensino híbrido e a distância, em vez de estar na concentração jogando pôquer ou Playstation, ele pode fazer um curso superior, um curso da Fifa ou da Uefa, e estar se preparando para a transição de carreira, uma futura atividade na área técnica ou da gestão. O jogador encerra a carreira com 40 anos ou até menos, mas vai viver até os 90. E o que ele vai fazer dos 40 aos 90? Os boletos continuam chegando, por mais que tenham ganho muito dinheiro, é importante esses atletas contribuírem com o desenvolvimento da indústria do futebol. Os atletas olhavam muito sempre a área técnica, não olhavam as federações, confederações".

Leia também:

Paulinho, em entrevista, ao site da FPF, pregou a importância de realizar os estudos e manter a cabeça ocupada durante um triste período como o de recuperação após lesão: "Para mim, é um privilégio e uma honra estar aqui. É sempre bom aprender, mesmo eu que estou atuando ainda, sou atleta profissional, pretendo jogar mais alguns anos. Mas acho que devido à minha lesão também, é um momento para aprender um pouco mais de gestão, de ter ideias também".

Em publicação em seu perfil oficial no Instagram, Mauro Silva celebrou a presença de Paulinho: "Muito feliz em ter conosco o grande Paulinho, jogador do Corinthians, na segunda edição do curso Master - Liderança e Gestão Sistêmica do Futebol, organizado pela FPF Academia, iniciado ontem! Buscar novos conhecimentos nunca é tarde, nunca é demais!".