Levantamento mostra TSE e STF como principais barreiras de ameaças ao espaço cívico

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 03.05.2022 - Fachada do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 03.05.2022 - Fachada do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Levantamento do Instituto Igarapé aponta que o TSE e o STF foram responsáveis por 60% das respostas institucionais a ações de fechamento do espaço cívico entre abril e junho, como disseminação de fake news, ameaças de violência física e violações de direitos civis e políticos.

Dentre as estratégias mais utilizadas no período, tiveram destaque as fake news e campanhas de desinformação (157 ameaças), intimidação e assédio (66 registros), abuso de poder (45 incidentes) e violação de direitos civis e políticos (24 casos).

O boletim, denominado GPS do Espaço Cívico, mapeou 352 ameaças do tipo no período. Do outro lado, 175 ações foram reportadas, sendo 118 respostas institucionais e 50 ações de resistência da sociedade civil.