Lewandowski dá a Lula acesso a mensagens trocadas entre Moro e procuradores da Lava-Jato

Carolina Brígido
·1 minuto de leitura
Jorge William / Agência O Globo

BRASÍLIA - O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu à defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva o direito de ter acesso a mensagens apreendidas no âmbito da Operação Spoofing, da Polícia Federal. A ordem é para que a 10a Vara Federal Criminal do Distrito Federal compartilhe com os advogados, no prazo de até dez dias, as mensagens obtidas pelas investigações que tratem do ex-presidente, direta ou indiretamente.

O ministro também determinou o acesso da defesa a investigações e ações penais movidas contra Lula na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba ou em qualquer outra jurisdição, ainda que estrangeira. As informações relativas a outras pessoas devem permanecer em sigilo. Segundo o despacho, há sete terabytes de informações obtidas na operação.

Em julho de 2019, a operação prendeu hackers suspeitos de invadir celulares do ex-juiz Sergio Moro e de integrantes da força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba. Parte das mensagens foi divulgada em uma série de reportagens pelo site The Intercept. A defesa de Lula pretende usar as mensagens trocadas entre o ex-juiz e procuradores da Lava-Jato para pedir à Justiça a anulação das condenações do ex-presidente.