Lewandowski pede gastos com cloroquina e autoriza acesso a email em investigação contra Pazuello

MARCELO ROCHA
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou nesta segunda-feira (15) o levantamento de informações sobre os gastos do governo federal com a aquisição e distribuição dos medicamentos cloroquina. Ele ordenou também que sejam identificados os responsáveis pelo TrateCov, aplicativo do Ministério da Saúde que sugeria cloroquina para tratamento da Covid-19. A determinação do ministro atende a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) nos autos do inquérito que investiga a responsabilidade do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no agravamento da crise sanitária do Amazonas. Lewandowski autorizou ainda que a PGR tenha acesso, junto ao Ministério da Saúde e às secretaria de Saúde do Amazonas e de Manaus, dos e-mails institucionais trocados entre os órgãos relativos ao combate à pandemia.