Libertadores: com fronteiras abertas no Uruguai, saiba como e quanto custa viajar a Montevidéu; Torcedores do Flamengo já têm três aviões fretados

·6 minuto de leitura

Com a classificação de Flamengo e Atlético Mineiro às semifinais da Copa Libertadores sacramentadas nesta quarta-feira, o principal torneio continental terá pelo menos três representantes brasileiros, já contando com o Palmeiras que eliminou o São Paulo na última terça-feira. Se eliminar o Barcelona de Guayaquil nesta quinta, o Fluminense pode ser o quarto classificado e garantir uma final final 100% brasileira em Montevidéu, no Uruguai. Com a proximidade da decisão e o cenário favorável, torcedores brasileiros já se movimentam para garantir seus lugares na decisão, a terceira final em jogo único e campo neutro do torneio.

Do Maracanã, a decisão viaja ao Estádio Centenário, na capital uruguaia. Com a liberação da presença de público por parte da Conmebol, o governo uruguaio já trabalhava com a ideia de ter até 50% de público nas arquibancadas (o equivalente a 30 mil pessoas, dada a atual capacidade do Centenário) em julho. A maior abertura do país, incluindo autorização para festas e público em estádios no futebol nacional, anunciada pelo presidente Lacalle Pou para o próximo dia 24, torna o cenário cada vez mais provável.

Outra barreira aos torcedores brasileiros também caiu: as fronteiras uruguaias estão sendo gradualmente reabertas a estrangeiros: a partir do dia 1º de setembro, já podem entrar no país aqueles completamente vacinados e que tenham propriedades por lá. Já no dia 1º de novembro, será permitida a entrada do público geral, também com a condição da imunização com as duas doses da vacina.

Como e quanto custa viajar a Montevidéu

Quem quiser desembarcar na capital uruguaia de avião precisará preparar os bolsos e a paciência. Com o curto período desde o anúncio da reabertura das fronteiras, as companhias aéreas estão retomando pouco a pouco uma maior oferta de voos ao país. Por conta disso, os preços tendem a flutuar nas próximas semanas.

Em consulta ao serviço "Google Voos" feito no fechamento desta matéria, o preço da passagem de ida na semana da final, partindo do Rio de Janeiro, variam entre R$1.287, para chegada no sábado, dia da final, e os R$4.341, para desembarcar entre segunda-feira (22) e terça-feira (23). Saindo do aeroporto de Confins (MG), a passagem de ida chega a custar R$ 907 no dia da decisão, mas varia até os R$6.650 nos primeiros dias da semana. Já embarcando de São Paulo, é possível encontrar encontrar passagens de R$ 1.983 (dia da final) a R$5.704 reais (terça-feira).

As passagens de volta também têm preços salgados. O torcedor que quiser voltar nos três dias imediatos após a final terá que desembolsar entre R$1.497 e R$ 4.520 para voltar a São Paulo, R$ 2.217 e R$4.268 para o Rio de Janeiro e de R$ 2.075 a R$5.075 para desembarcar em Confins, a depender do dia escolhido. Para aqueles que tiverem uma maior disponibilidade, uma opção é retornar na segunda semana de dezembro, que apresenta quedas de quase 50% nos preços das passagens.

As escalas também podem podem tornar a viagem mais longa. Em consulta ao serviço "SkyScanner", que inclui, além de preços de companhias aéreas, o de serviços de redirecionamento de milhas, é possível encontrar bilhetes mais baratos, mas com escalas e conexões mais longas e complexas. Quem sair de São Paulo, por exemplo, tem grandes chances de ter que fazer paradas em Assunção (Paraguai) e Santiago (Chile). Os voos do Rio, em sua maioria, fazem escalas em Guarulhos e Brasília, enquanto quem parte de Confins pode ter que parar em cidades como São Paulo, Brasília, Guarulhos, Santiago e até em Salvador.

Torcedores do Flamengo fretam três aviões

Já apostando na grande procura pela decisão, empresas vêm oferecendo pacotes incluindo viagem, hospedagem e ingressos para a partida. Uma delas, Outsider Tours, afirma já estar com o terceiro avião fretado — e buscando o quarto — para a decisão no Uruguai. Cerca de 540 pessoas já adquiriram o pacote, sendo 90% torcedores do Flamengo, estima Fernando Sampaio, diretor da agência de turismo.

— O pacote pode ser para torcedores de qualquer time, não necesariamente o Flamengo. Torcidas do Galo, do Palmeiras, do São Paulo. Todos esses times tiveram torcedores que compraram, mas numa quantidade muito menor que a do Flamengo.

O pacote vem sendo oferecido por R$ 9.990 por pessoa, e o valor pode ser revertido em créditos na agência caso o time do torcedor não chegue à final. A agência é muito ligada à torcida rubro-negra, e Fernando diz que a procura aumentou conforme o time avançava na competição. Aumentou especialmente após a queda do Internacional para o Olimpia, nas oitavas, partida que definiu o adversário seguinte do Fla.

— A gente não esperava que a procurar fosse tão grande. O movimento foi absurdamente maior — diz o diretor, que espera fechar a operação com cerca de 700 torcedores.

Carro, ônibus e barco são opções

Para quem prefere pegar a estrada, as opções são um pouco mais escassas. O Brasil tem seis cidades que fazem fronteira com cidades uruguaias, e as ofertas de ônibus para travessia terrestre devem ser retomadas e (ou) ampliadas nas próximas semanas. Segundo o comparador de preços "Busbud", o preço médio das passagens de São Paulo e Florianópolis (SC) é de R$ 750, em média, em viagens que podem levar de 18 a 31 horas de duração. Já saindo de Porto Alegre (RS), o preço médio é de R$ 560 para uma viagem de 12 horas.

De carro, a viagem é de 2.366 quilômetros saindo do Rio de Janeiro, 1.923 partindo de São Paulo, e 2.053 a partir de Belo Horizonte. A viagem dura pouco mais de dois dias, e o custo estimado de combustível, de acordo com as principais calculadoras de rotas, é de R$ 800. Há ainda custos de pedágio e de de seguro de responsabilidade. Vale lembrar que a maior parte das locadoras brasileiras não permite que carros alugados cruzem fronteiras, e o Uruguai também tem restrições locais quanto à entrada de veículos alugados. O ideal é seguir num carro particular.

Barco e ônibus de Buenos Aires

Uma última opção é apostar em travessias de ônibus e barco partindo de Buenos Aires, na Argentina. Por via terrestre, a viagem dura cerca de oito horas e pode custar de 180 a 270 reais, preços que podem variar conforme o câmbio e o local da aquisição da passagem.

Já por via marítima, é possível atravessar o Rio da Prata e desembarcar diretamente em Montevidéu ou ir a Colônia do Sacramento, já no Uruguai, e de lá encarar entre quatro e cinco horas de viagem de ônibus. Atualmente, os preços variam entre R$ 400 e 900 para esta modalidade, a dependeder do tipo de trajeto escolhido (ônibus e barco ou apenas barco), a classe da passagem escolhida, a embarcação e o câmbio da época.

Por ora, a tarefa mais difícil, neste caso, é chegar à Argentina. O país segue com restrições a turistas brasileiros em suas fronteiras e voos vindos diretamente do Brasil, entre outros países, mas já estuda uma abertura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos