Final da Libertadores: Flamengo se organiza para fretar até três aviões, dois deles para parentes de atletas e membros do clube

·1 min de leitura

Com a logística de ida ao Uruguai para a final da Libertadores definida após o detalhamento da tabela do Campeonato Brasileiro, o Flamengo organiza agora o transporte da delegação e os ingressos de quem vai acompanhá-la.

A diretoria administrativa se movimenta para fretar até três aviões para Montevidéo. Um que levará o elenco e a comissão técnica, com funcionários diretos do futebol, e outras aeronaves que comportariam familiares dos atletas e também membros do clube, como diretores e conselheiros.

O presidente Rodolfo Landim tem o poder de veto para adequar à capacidade. Normalmente, viaja quem vai trabalhar, membros da cúpula do clube e funcionários e conselheiros com serviços prestados ao departamento de futebol.

O elenco, por sua vez, também já negociou com a direção a remessa de ingressos que será repassada a parentes e amigos próximos. A média é de até dez bilhetes para que os atletas distribuam para seus convidados. Normalmente, esposas, filhos, pais e irmãos.

O esquema será semelhante ao voo de 2019 para a final em Lima, no Peru, e para o Mundial em Doha, no Qatar. A viagem da delegação é organizada diretamente pelo futebol, enquanto o setor administrativo providencia a dos membros do clube e familiares.

A delegação do futebol viaja para Porto Alegre dia 19 para os jogos contra o Internacional e Grêmio e seguirá de lá direto para Montevidéu. Os outros voos devem sair do Rio de Janeiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos