Libertadores: mais de 240 brasileiros serão proibidos de entrar no Uruguai por histórico de violência em estádios

·1 min de leitura

Mais de 240 brasieiros serão proibidos de entrar no Uruguai, país que sedia as finais da Copa Sul-Americana e da Libertadores, no período que antecede as decisões. Essas pessoas aparecem em listas entregues ao governo uruguaio com nomes que não podem frequentar estádios no Brasil por decisões judiciais.

De acordo com o "Uol", o governo do Uruguai solicitou às autoridades brasileiras e à CBF uma lista de torcedores considerados violentos e que estejam proibidos de acompanhar jogos de futebol em estádios. São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, estados dos times envolvidos na competição, enviaram os nomes de pessoas proibidas pela Justiça de frequentar estádios por condutas violentas.

A maior preocupação das autoridades é com o jogo de 27 de novembro, a decisão da Libertadores entre Palmeiras e Flamengo. Os clubes avaliam se farão algo em conjunto para evitar confusão.

A segurança da final é de responsabilidade da confederação, mas se houver brigas entre torcedores antes, durante ou depois da partida os clubes correm o risco de punição pela Comissão de Disciplina da Conmebol. A punição pode ser de multa, portões fechados ou até a proibição de disputar uma competição futura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos