Líder do PL dá carta branca para receber Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Valdemar Costa Neto tem carta branca para conduzir e decidir sobre filiação de Bolsonaro;

  • Filiação estava marcada para o próximo dia 22, mas foi adiada;

  • Presidente disse que não quer o seu futuro partido "flertando com a esquerda".

O PL disse nesta quarta-feira estar "pronto e alinhado" para receber o presidente Jair Bolsonaro em seus quadros, segundo nota divulgada pelo partido após encontro de presidentes de diretórios regionais comandada pelo presidente nacional da sigla, Valdemar Costa Neto. 

O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, tem carta branca para conduzir e decidir sobre a sucessão presidencial e filiação do presidente Jair Bolsonaro", disse o partido na nota. 

A filiação de Bolsonaro estava marcada para o próximo dia 22, mas foi adiada, sem uma outra data definida, no último fim de semana, após "intensa troca de mensagens na madrugada" do domingo entre Bolsonaro e Costa Neto, segundo nota do próprio presidente do PL. 

Em viagem aos exterior, Bolsonaro disse a jornalistas no domingo que ele e Costa Neto estão "perfeitamente alinhados", mas ressaltou que "não vai aceitar em São Paulo apoiar alguém do PSDB" para o governo do Estado, como apontavam negociações anteriores do PL. Esse seria só um dos vários impasses nas negociações. 

Bolsonaro voltou a falar na segunda-feira sobre divergências e disse que tinha de duas a três semanas para decidir se assina de fato a filiação ao PL ou desiste. O presidente deixou claro que a liberação de filiados em alguns Estados para que façam seus acordos locais não o agrada. 

O presidente argumentou que, no caso de ser candidato à reeleição, precisa ter candidatos em quase todos os Estados e não quer o seu futuro partido "flertando com a esquerda". 

Em 2019, Bolsonaro deixou o PSL, partido pelo qual se elegeu presidente. Ele precisa estar filiado a um partido para poder disputar a reeleição no próximo ano. Antes do PL, o presidente já esteve muito perto de acertar sua filiação com o PP, outro partido do centrão. 

Da Reuters. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos