Ligações entre associados de Trump e militantes são foco nas audiências desta semana sobre ataque ao Capitólio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Richard Cowan e Katanga Johnson

WASHINGTON (Reuters) - Investigadores do ataque ao Capitólio dos Estados Unidos, ocorrido em 6 de janeiro de 2021, esperam estabelecer conexões entre os grupos militantes que participaram do tumulto e autoridades do governo nesta semana, o que possivelmente inclui o então presidente Donald Trump, disse um membro do painel neste domingo.

"Vamos ligar os pontos durante essas audiências entre esses grupos e aqueles que estavam tentando nos círculos do governo derrubar a eleição", disse a deputada democrata Zoe Lofgren no programa "State of the Union" (Estado da União, em tradução livre), da CNN norte-americana.

Perguntada se Trump estava ciente de que membros desses grupos participaram de um comício liderado por ele do lado de fora da Casa Branca quando os incentivou a marchar em direção ao Capitólio, Lofgren disse: "Você tem de chegar às suas próprias conclusões, mas com base nos eventos que antecederam o dia, acho que seria uma conclusão lógica".

Trump, um republicano, afirmou falsamente que o democrata Joe Biden o derrotou nas eleições presidenciais de 2020 por meio de fraude --tais afirmações foram rejeitadas nos tribunais dos EUA, pelo próprio Departamento de Justiça de Trump e até mesmo por auditorias lideradas por republicanos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos