Light Street Capital reafirma decisão de votar contra acordo da Zendesk

Logotipo da Zendesk

(Reuters) - O Light Street Capital Management, investidor da Zendesk, reafirmou nesta segunda-feira sua decisão de votar contra o acordo de 10,2 bilhões de dólares da empresa de software com as empresas de investimento Hellman & Friedman e Permira.

Em uma carta ao conselho da empresa, a Light Street também pediu que fosse adiada a votação do acordo, que deve ocorrer em 19 de setembro. A Zendesk não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Light Street havia proposto em agosto uma recapitalização da Zendesk, com um investimento de capital preferencial de 2 bilhões de dólares organizado pela empresa de investimentos e uma linha de crédito incremental de 2 bilhões de dólares.

A Light Street também sugeriu que a fabricante de software fizesse uma oferta de compra de 5 bilhões de dólares a 82,50 dólares por ação para aqueles que gostariam de vender suas ações e expandisse seu conselho para 10 assentos, incluindo cinco diretores da Light Street e outros acionistas preferenciais.

A Zendesk disse que a proposta da Light Street era vaga e resultaria em valor incerto e um aumento nos riscos operacionais, financeiros e de governança.

Na semana passada, a empresa de consultoria Institutional Shareholder Services alertou que haveria "risco negativo significativo" se os acionistas da Zendesk não aprovassem o acordo proposto.

(Por Tiyashi Datta e Eva Mathews)