Lilia Cabral comemora o retorno de ‘Fina estampa’, mas reconhece a responsabilidade de substituir ‘Amor de mãe’

Griselda entre os três herdeiros Antenor, Amália e Quinzé: ‘Ela tem um comportamento muito honesto diante dos filhos’

Com o cancelamento das gravações e da exibição de “Amor de mãe”, devido à pandemia do coronavírus, o horário nobre da TV Globo inaugura, a partir de hoje, uma espécie de segunda faixa do “Vale a pena ver de novo”. Em substituição à trama de Manuela Dias, vai ao ar uma edição especial de “Fina estampa”, após nove anos, trazendo de volta a popular Griselda, mais conhecida como Pereirão. Curiosamente, a personagem de Lilia Cabral também poderia figurar no elenco da trama que vai substituir, já que ela também traz latente o amor de mãe pelos três herdeiros.

“Griselda tem um comportamento muito honesto diante dos filhos, faz tudo em função deles e teve que sobreviver dando educação e estabilidade à família. Por isso, fiquei muito feliz ao saber que a novela está de volta, porque traz lições que continuam sendo importantes”, comemora a atriz.

A personagem, aliás, tem um espaço mais do que especial no coração de sua intérprete.

“Ela foi minha primeira protagonista, apesar de eu sempre ter feito boas personagens. Quando vi o que eu tinha nas mãos, abdiquei de tudo na minha vida para poder me dedicar totalmente à novela, porque sabia que, durante um bom tempo, eu seria chama de Pereirão. Foi através dela que eu pude me colocar diante de grandes papéis que vieram a seguir”, avalia Lilia, que continua: “Griselda é solar, mesmo com todos os problemas que ela tem com os filhos e com a vida sofrida dela. Mesmo nos piores momentos, ela sabe tirar lições e também dar lições de vida para todos”.

 

Apesar da animação pelo retorno da história de Aguinaldo Silva, a artista reconhece a responsabilidade de entrar no lugar de uma trama inédita e bem-sucedida, que ainda não chegou ao fim, apenas deu uma parada estratégica por conta da situação emergencial.

“É um desafio entrar para substituir ‘Amor de mãe’, que está na boca do povo. As pessoas são apaixonadas pelos personagens que estão seguindo até então. Espero que todos respeitem as recomendações, se cuidem, e que, enquanto isso, a gente possa, com muita humildade, representar as novelas que ficarão fora do ar”, afirma Lilia, que ressalta: “Nessas horas, a gente só torce para que tudo dê certo. Para que “Amor de mãe” volte, que todo mundo curta o final, e para que as novelas que entrarão temporariamente no ar agradem ao público. É preciso ter um pensamento de equipe, temos que pensar em todos”.

Como acontece em toda estreia, a atriz está ansiosa para ver como “Fina estampa” será recebida após quase uma década de sua exibição.

“Eu espero que o público receba com generosidade, porque nós queremos que tudo funcione bem. E que depois “Amor de mãe” volte, porque eu estou louca para ver a cena em que Lurdes (Regina Casé) descobre quem é Domênico (Chay Suede)”, diz, aos risos.

A faz-tudo é a vergonha do filho

‘Marido de aluguel’

Na trama de Aguinaldo Silva, Griselda sustenta os filhos Quinzé (Malvino Salvador), Antenor (Caio Castro) e Amália (Sophie Charlotte), além do neto, Quinzinho (Gabriel Pelícia), fazendo pequenos consertos na vizinhança, desde que o pai de seus herdeiros, Pereirinha (José Mayer), sumiu no mar. Sua atividade profissional lhe concedeu, inclusive, o apelido de “marido de aluguel”.

Origem escondida

Seu calcanhar de aquiles, no entanto, é Antenor. Estudante de Medicina, ele tem vergonha de sua origem pobre e faz tudo para esconder a mãe do seu círculo de amigos e da namorada, Patrícia (Adriana Birolli), filha de Tereza Cristina (Christiane Torloni), uma socialite que se tornará rival de Pereirão.

A luta continua

Lilia conta que levou muito de sua vivência para Griselda, mas que também incorporou bastante da personagem: “Ela é de origem portuguesa, então, levei coisas da minha família, de sobrevivência, porque eu sou filha de imigrantes que vieram para o Brasil bem depois da Segunda Guerra e passaram por dificuldades. E Griselda vai sobrevivendo até o fim da novela, como a gente. Isso só me incentiva a lutar sempre por aquilo que eu quero e acredito. A vida já tinha me ensinado isso cedo, com a minha família. E após a novela, continuo lutando ainda mais por aquilo que acredito”.