Limite de jogadores inscritos pode atrapalhar sequência do Módulo 2 do Mineiro

Tabela de classificação do Módulo 2 com seis rodadas já disputadas (reprodução do site da FMF)

Não fosse a pandemia causada pelo novo coronavírus, que paralisou o futebol mundial, o Campeonato Minero do Módulo 2 se encerraria neste final de semana. A competição é disputada por 12 clubes e premia os dois primeiros colocados com vagas na elite do futebol estadual na temporada seguinte. Ainda não se sabe quando o futebol voltará a ser disputado no Brasil. No caso do Módulo 2, não se sabe até por quem vai ser jogado. Tudo por causa de uma regra não alterada, apesar do desejo da maioria dos participantes.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Cada equipe pode inscrever 30 atletas para a disputa da competição, que é realizada em duas fases. Na primeira os clubes se enfrentam em turno único. Os quatro primeiros colocados vão para o hexagonal final e os dois últimos são rebaixados à Segundona, que em Minas Gerais equivale à terceira divisão. Como o torneio estava previsto para terminar neste domingo (30), muitos jogadores inscritos vão ficar sem vínculo com os respectivos clubes já nesta segunda-feira. Alguns, inclusive, tem acerto para defender outras equipes no segundo semestre.

Diante do cenário de pandemia e a proximidade das competições nacionais, nem todos os participantes vão conseguir manter os elencos para que o Módulo 2 tenha uma continuidade quando for possível. Em alguns casos, como acontece com o Mamoré, os jogadores já foram liberados semanas atrás. Em função disso, uma hipótese que surgiu foi a de zerar a lista de inscritos, permitindo que os clubes pudessem registrar até 30 novos jogadores para a disputada. A possibilidade de mudar o regulamento foi colocada em votação numa reunião extraordinária realizada pela Federação Mineira de Futebol (FMF) no início da semana, no dia (25). Em tempos de pandemia, a reunião foi online, usando uma plataforma de conferência.

Dos 12 participantes, oito votaram para que esse item do regulamento fosse alterado. Athletic, Betim, CAP Uberlândia, Democrata-GV, Ipatinga, Mamoré, Serranense e Tupi aprovaram a mudança de regra. Já Democrata-SL, Guarani, Nacional e Pouso Alegre votaram pela manutenção. A FMF ficou ao lado da minoria e decidiu não fazer nenhuma alteração.

A possibilidade de mudar o regulamento foi considerada pela própria Federação, como está no e-mail enviado aos clubes no dia 21 de maio, convocando para a reunião extraordinária. “Destaca-se que o art. 4º do REC (Regulamento Específico da Competição) concede à DCO (Diretoria de Competições), o direito de promover, de forma unilateral, alterações regulamentares pontuais em prol da competição. Contudo, pautando-se sempre pela adoção de medidas democráticas, a FMF delegará tal poder de decisão aos Clubes. Deste modo, cada equipe terá direito a 01 (um) voto, prevalecendo a maioria simples destes”, consta no texto de convocação dos clubes para o encontro virtual.

No caso do Módulo 2, um ponto no regulamento dificulta ainda mais para os clubes, já que a competição é considerada sub-24, ou seja, para jogadores nascidos até 1996. Entre os 30 atletas inscritos, no máximo sete podem ser mais velhos.

Temor de ações no Tribunal fez FMF não mudar regulamento

Procurada pelo Blog, a Federação Mineira de Futebol, via assessoria de imprensa, explicou o motivo de não alternar nenhum ponto do regulamento. De acordo com a entidade, ainda na reunião, a situação foi explicada para os clubes, que não se manifestaram contrários. Como o regulamento não prevê esse tipo de situação, a FMF ficou com receio de algum clube acionar o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-MG) caso se sentisse prejudicado.

“Nenhum clube se queixou na reunião. Houve debate, mas no final todos entenderam. Não há previsão em lugar nenhum sobre a possibilidade de alteração de regulamento durante a competição, nem sobre qual seria o quórum para isso. Assim, qualquer que fosse a decisão da FMF, esta seria passível de discussão no TJD. Por isso, para evitar mais atrasos e dificuldades na retomada da Competição explicamos para os clubes que o ideal era que chegássemos a uma decisão unânime, pois, estando todos de acordo, reduzimos a chance de uma eventual paralisação do Campeonato pelo TJD”.

E-mail da FMF cita unanimidade, mas clubes não concordam

Três dias depois da reunião, portanto nesta quinta-feira (28), a Federação Mineira de Futebol mandou um novo e-mail sobre os pontos debatidos e analisados na conferência virtual. Ao citar que as decisões tomadas foram unânimes a FMF voltou a desagradar alguns clubes, tendo em vista que oito deles queriam a alteração do no regulamento.

O Módulo 2 foi paralisado após a sexta rodada da primeira fase. Sendo assim, restam cinco pelo menos jogos para cada clube, além de mais seis partidas pelo hexagonal final, quando se define o campeão e o vice, portanto, quem fica com as vagas no Módulo 1 de 2021. Embora nenhum clube tenha atingido o limite de 30 jogadores inscritos, alguns dirigentes temem não conseguir montar um elenco para a sequência da competição.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.