Lira diz esperar que 95% de texto da PEC seja mantido; não vê espaço para reajuste

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Presidente da Câmara, Arthur Lira
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), manifestou a expectativa, nesta quinta-feira, que o Senado mantenha a maior parte do texto da PEC dos Precatórios aprovado pela Câmara, e disse desconhecer a possibilidade de margem fiscal para concessão de reajuste de servidores, como foi sinalizado pelo presidente Jair Bolsonaro.

O deputado, que se reuniu com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e o relator da proposta, o líder do governo na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE), admitiu que podem ser feitos "ajustes" à PEC, mas avaliou que não devem ocorrer "grandes modificações" no texto. Ele disse torcer para que o Senado mantenha 95% do texto aprovado pela Câmara.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos