Litoral sul tem UTIs lotadas e norte, praia livre

DIEGO GARCIA

SANTOS, SP (FOLHAPRESS) - Com 112 mortes e quase 1.500 casos do novo coronavírus, a Baixada Santista tem uma média de 8 de cada 10 leitos de UTI ocupados e vive em estado de alerta com o avanço da pandemia do novo coronavírus. Por outro lado, o litoral norte soma menos casos, mas espera conter a chegada de turistas durante mais um feriado.

Em São Sebastião e Caraguatatuba, principais cidades do litoral norte do estado, as praias não estão fechadas. Assim, as prefeituras adotaram medidas para impedir aglomerações, como barreiras sanitárias, multas a carros estacionados nas praias, medições de temperaturas e drones.

Com 70 casos de Covid-19 confirmados e dois óbitos, São Sebastião tem hoje somente 4 dos seus 22 leitos de UTI ocupados. Mesmo assim, o prefeito Felipe Augusto ressaltou que a cidade teve um salto de 140% no número de casos recentes, principalmente pela movimentação de turistas.

Em Caraguatatuba, são 33 casos confirmados de Covid-19 até o momento, com 4 óbitos. A prefeitura também tomou a iniciativa de proibir os carros de estacionarem na orla. Porém, o acesso à faixa de areia não está proibido.

No feriado de Tiradentes, Caraguatatuba registrou 100% de ocupação em seus 24 leitos de UTI, o que deixou a prefeitura preocupada. No momento, a cidade não está com ocupação alarmante nos leitos de UTI locais. Porém, no hospital regional, que atende também São Sebastião, Ubatuba e Ilhabela, a utilização está em 80%.

Em contrapartida, as praias da Baixada Santista estão fechadas devido à escalada do Covid-19. Presidente do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista, o prefeito de Santos disse à Folha de S.Paulo que os leitos de UTI da região atingiram ocupação de 80% e estão à beira de um colapso.

O acesso à faixa de areia das cidades da Baixada Santista está interditado.