Live de Wajngarten com Eduardo desmente suposto afastamento da Secom por Covid-19 em 2020

·2 minuto de leitura
Fabio Wajngarten, former Communications Secretary, testifies during a Brazilian Senate commission inquiry investigating the government’s management of the COVID-19 pandemic, in Brasilia, Brazil, Wednesday, May 12, 2021.  Wajngarten is an ally of President Jair Bolsonaro, who has been one of the world’s most prominent opponents of restrictions aimed at curbing the disease. (AP Photo/Eraldo Peres)
Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação do governo de Jair Bolsonaro, presta depoimento à CPI da Covid-19 no Senado. (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O ex-secretário de comunicação do governo, Fábio Wajngarten, prestou depoimento hoje (12) na CPI da Covid-19, quando afirmou que ficou afastado da pasta no mês de março de 2020, por haver se infectado com o coronavírus. 

No entanto, internautas recuperaram vídeos de entrevistas em que o secretário afirma que estava ativo na Secom (Secretaria de Comunicação), inclusive aprovando campanhas. 

Leia também

Em live nas redes sociais de Eduardo Bolsonoro, na época, Wajngarten diminuiu a gravidade do vírus e afirmou que mesmo doente estava trabalhando. 

“Acredito também que tomando todas as precauções não será essa agonia que parte da imprensa vem veiculando”, declarou. “Eu sou a prova viva que mesmo testado positivo a vida segue, eu estou trabalhando normal, tenho feito calls com ministros, tenho feito calls com a Secom, tenho aprovado campanhas, tenho conversado com os criativos das agências de publicidade. Então a vida segue, eu estou em isolamento”. 

Dentre as campanhas aprovadas em março do ano passado, se destaca O Brasil Não Pode Parar. A campanha, que foi logo retirada do ar, afirmava serem raros os casos de morte por coronavírus entre jovens e adultos e afirmava que era preciso proteger idosos e pessoas nos grupos de risco. 

A campanha também incentivava a volta à normalidade, com atenção às medidas de “distanciamento, atenção redobrada e muita responsabilidade”. 

No dia 13 de março de 2020, o secretário concedeu uma entrevista ao programa Pingos Nos Is, da Rádio Jovem Pan, onde voltou a afirmar que se sentia bem e estava trabalhando normalmente. 

“Eu sou a prova viva que, embora testado positivo, embora doente, embora contaminado pelo vírus, eu levo vida normal. O meu maior infortúnio é estar longe da minha família”, disse. “Eu estou trabalhando normal. Eu estou sem febre, estou sem indisposição, eu estou me alimentando legal. Vida que segue!”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos