Liverpool vai ser campeão com ou sem volta da Premier League, diz presidente da Uefa

Com o futebol parado por conta da pandemia do novo coronavírus, uma série de indefinições pairam sobre os campeonatos de diversos países. Além das discussões sobre a redução salarial dos atletas, o futuro das competições está em aberto. E na Inglaterra, caso a Premier League seja anulada, surgiu a possibilidade de o Liverpool perder o título que era praticamente certo. Mas para o presidente da UEFA, isso não vai acontecer.

Aleksander Ceferin, presidente da entidade, disse que não vê nenhuma possibilidade de os Reds não serem campeões ingleses, com ou sem o retorno da competição. A equipe de Jurgen Klopp está 25 pontos à frente do Manchester City, segundo colocado, e precisaria de apenas seis pontos em nove rodadas para garantir matematicamente o título inédito que a torcida vem aguardando há 30 anos.

"Não vejo como o Liverpool pode ficar sem o título. Se o campeonato recomeçar, eles vão vencer dentro de campo - ainda não atingiram o nível de pontos necessário, mas está praticamente garantido", disse o chefe da UEFA ao jornal esportivo esloveno Ekipa

"No entanto, se [o campeonato] não puder ser jogado, é necessário anunciar os resultados de alguma maneira e encontrar algum jeito de determinar os campeões. E, é claro, novamente, não vejo um cenário em que isso aconteça e que o campeão não seja o Liverpool”.

A principal preocupação da liga é a segurança de todos os envolvidos. Assim, ainda não se sabe quando ou como a competição pode ser retomada, mas é claro que isso só poderá acontecer após a aprovação do governo local e das entidades de saúde. Com isso, a realização das partidas sem a presença de torcida também está sendo cogitada. Mesmo assim, muitos acreditam que a Premier League deva ser cancelada nesta temporada. 

Ceferim será um dos nomes que vai participar das decisões finais a respeito da sequência dos campeonatos na Europa. E para ele, o Liverpool será campeão “de um jeito ou de outro”, mesmo que isso signifique entregar a taça de forma prematura.

"Entendo que os torcedores ficarão desapontados se isso acontecer em um estádio vazio ou mesmo na mesa verde [com a decisão tomada pelos oficiais da liga, caso a temporada seja cancelada], mas acredito que eles vão ganhar o título de um jeito ou de outro".

Por fim, o chefe da UEFA foi perguntado sobre a possibilidade de organizar as partidas no próximo verão europeu, em julho. Mas o esloveno se limitou a responder que está otimista. 

“É claro que não posso conceder ou prometer nada. Tudo dependerá de saber se a situação será segura o suficiente para que uma pessoa não corra perigo jogando futebol”, finalizou.