Livreiro devora livros em trajeto das barcas

Ana Cláudia Guimarães

As barcas sempre foram a sala de leitura de Marcelo da Silva e Silva, considerado um dos melhores livreiros da Travessa, para a qual trabalha há 27 anos. Nascido e criado em Niterói, ele hoje mora em Itaipuaçu e atende na filial de Ipanema. Nos seus deslocamentos diários, ele devora livros: chega a ler de três a quatro títulos (de 350 a 400 páginas) no transporte público.

Um bom livreiro, ensina, precisar estar com a leitura em dia:

— O livreiro precisa conhecer o conteúdo dos livros para poder fazer boas indicações e moldar a leitura de cada cliente — explica Marcelo, que começou no ramo influenciado por um tio, livreiro, aos 16 anos (hoje ele está com 43). — Leio muitos romances, que é o segmento que mais vende, e também muitos livros de história.

Mas ele tem os seus preferidos, que apelidou de “trilogia de Marcelo”. São “Eu receberia as piores notícias de seus lindos lábios”, de Marçal Aquino ( capa ao lado); “Animal agonizante”, de Philip Roth; e “Travessuras de uma menina má”, de Vargas Llosa. Ele destaca para a coluna um trecho de Marçal Aquino:

“Uma reserva de sonho contra tudo o que não é doce, sutil ou sereno. É o mais próximo da felicidade que podemos experimentar, sustenta Schianberg. Não sei que nome você daria a isso. Bem, não importa muito, chame do que quiser. Eu chamo de amor”.

Para nossa sorte, Marcelo pediu para ser transferido para a futura Travessa de Icaraí.

Três vezes Lucchesi

Após Austregésilo de Athayde (1898-1993), Marco Lucchesi é o primeiro presidente da ABL a exercer três mandatos consecutivos. Lucchesi, que mora em Icaraí e foi aluno do Salesiano e da UFF, foi eleito por unanimidade. Merece!

Para começar bem a semana

Um domingo por mês, a chef Martha Mendes abre de manhã o seu bistrô em casa, o Petit Comiteé, para um brunch com pães artesanais e delícias como panquecas e tarteletes de frutas. Custa R$ 70. Reservas pelo Whatsapp 96754-5566.

Patrimônio da cidade

Fundador do Ponto Jovem, Jerônimo Alves de Souza comemorou ontem seus 88 anos ao lado da filha, Vera Pini, e amigos. A festa, claro, foi na lanchonete, que começou só com uma portinha na Miguel de Frias em 1975. Parabéns!

Prova de obstáculos

Convocada para o pan-americano de escalada em Los Angeles, em fevereiro, a atleta niteroiense Luana Riscado, de 28 anos, precisou lançar uma vaquinha on-line para conseguir o dinheiro da viagem. Ela, que é da seleção brasileira, espera arrecadar R$ 7 mil (pelo site Vakinha) para conseguir disputar nos EUA uma vaga para a Olimpíada de Tóquio. Domingo que vem, Luana, que também faz mestrado em oceanografia na Uerj, dará uma amostra das suas habilidades numa competição de escalada de velocidade no Teatro Popular.


Dia de mercado

No penúltimo dia do ano, o prefeito Rodrigo Neves podia ser visto com o seu carrinho de compras pelos corredores do Mundial, em Santa Rosa.

Alameda moderna

Os velhos pontos de ônibus da Alameda serão trocados pelo mesmo modelo da Transoceânica. Serão 12 novas plataformas, como a da imagem, que devem ser instaladas ainda neste semestre. Quem adianta é o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier.

Ônibus a bateria

Será agora este mês o novo pregão de compra de 40 ônibus elétricos para a Transoceânica, que hoje funciona com metade da frota, ou 43 veículos. A prefeitura afirma que, com a entrada dos coletivos a bateria, linhas que ainda circulam entre os carros, como a 46 (Centro-Várzea das Moças) e a 38A (Centro-Itaipu, via Engenho do Mato), serão integradas ao sistema.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )