Livro de posse assinado por Lula é oficial, ao contrário do que circula nas redes

Boatos comparam livro assinado por Dilma e Bolsonaro com o utilizado por Lula

Presidente Lula assinando o termo de posse no Congresso Nacional em Brasília, em 1º de dezembro de 2023 (Foto: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)
Presidente Lula assinando o termo de posse no Congresso Nacional em Brasília, em 1º de dezembro de 2023 (Foto: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)
  • Publicações nas redes sociais espalham que a posse de Lula teria sido falsa, pois o livro assinado por ele não seria oficial

  • Usuários comparam o livro assinado pelo presidente com o utilizado por Dilma e Bolsonaro

  • Mas essa alegação é falsa, confira a checagem do Yahoo! Notícias

Usuários têm espalhado boatos nas redes sociais alegando que a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), realizada no último domingo (1º), em Brasília, teria sido falsa. Segundo publicações, o livro de posse foi assinado por ele não seria oficial, pois é diferente do que foi utilizado pela ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) e pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“NEM O LIVRO QUE ELE ASSINOU ERA O OFICIAL , nao tinha a fita verde amarela e as folhas eram brancas [sic], diz a publicação que circula nas redes sociais.

Mas essa informação é falsa. O livro utilizado por Lula é oficial e se trata apenas de um novo volume.

Captura de tela de publicação que espalha livro de posse assinado por Lula seria falso (Foto: Twitter / Reproduçãc)
Captura de tela de publicação que espalha livro de posse assinado por Lula seria falso (Foto: Twitter / Reproduçãc)

A posse do presidente Lula (PT) foi formalizada no último domingo (1º) com a cerimônia em que ele assinou o Termo de Posse. O documento integra o Livro Histórico de Posse Presidencial, que é assinado pelos presidentes desde o início da República.

Conforme explicado pelo Senado Federal, o livro assinado pelo presidente difere dos utilizados por Dilma e Bolsonaro por ser um novo volume, o terceiro. Esse volume foi criado por faltar espaço no segundo, utilizado em 2019.

Em 30 de dezembro de 2022, o Senado havia divulgado que dois dias antes o terceiro volume do Livro de Posse teria sido confeccionado pela Coarq (Coordenação de Arquivo) da instituição.

A fita verde e amarela foi dispensada no novo volume justamente por estar sendo utilizado pela primeira vez, sem a necessidade de marcar a página que deveria ser assinada, informou o Senado.

Como estão sendo os primeiros dias do governo Lula?