Livro parte de encontro entre feminista e militar de esquerda para falar do Brasil dos anos 1930

·2 min de leitura

RIO — Todos os Santos, Rio de Janeiro, 1930. Estes são o cenário e a época que o historiador Allan Borba, morador do Méier, escolheu para retratar: um dos períodos mais delicados da História do Brasil. Ao mesmo tempo, ele narra a trajetória de dois personagens inseridos neste contexto, as feministas e os militares de esquerda. Vencedor do concurso The Wattys 2021 na categoria Ficção Histórica, organizado pela plataforma de livros digitais Wattpad, a obra “Marieta e o tenente vermelho. Livro 1. 1934: a democracia liberal” é o primeiro de uma série de sete livros que têm como objetivo levar o leitor a se aprofundar em questões políticas e sociais vividas no século XX, assim como conduzi-lo a um passeio pelo Rio antigo sob a ótica dos protagonistas que circulam, sobretudo, pelo Grande Méier.

Em mais de 800 páginas, Borba mescla ficção com fatos reais na obra disponível para leitura gratuita por meio do link publicado no perfil @allanbr0711, no Instagram.

— Este é o primeiro livro de uma saga histórica ambientada na década de 1930 que eu escrevi. Conto de uma forma romanceada a jornada da feminista Marieta, que luta pelas conquistas sociais e os direitos civis das mulheres, e do tenente Camilo, militar de esquerda que se abre para um ciclo de perspectivas democráticas. A partir do cruzamento destas duas vidas, faço uma ambientação histórica muito detalhada sobre os locais e os costumes da época com enfoque, claro, nas lutas que levaram às conquistas feministas e à democracia — diz Borba.

Apesar do aspecto educativo da obra, “Marieta e o tenente vermelho. Livro 1. 1934: a democracia liberal” é voltado exclusivamente para o público adulto.

— Há passagens de sexo e violência, além de uma narrativa histórica robusta, adequada para quem já passou dos 18 anos. No livro, eu me aprofundo em aspectos políticos, econômicos, relações entre nações, espionagem nazista e inglesa, enfim, em temas vastos e pertinentes que marcaram a década de 1930 — ressalta o escritor, que tem Rubem Fonseca e Jorge Amado como referências literárias.

A saga completa destes personagens, que fazem parte da série de sete livros que passa a limpo um período da História do Brasil, termina no ano de 1946. Mas, por enquanto, apenas o primeiro está disponível para leitura.

— Eu quero lançar em e-book e também na versão impressa, mas, por enquanto, o acesso é on-line e gratuito a todos os interessados. Na plataforma em que a obra está disponível também é possível interagir comigo enviando comentários. Eu leio todos — garante. — O meu desafio em relação a este trabalho é conseguir produzir a versão física, já que cada volume tem cerca de 800 páginas.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos