Livro traz imagens da fauna e da flora e novos ângulos do bondinho do Pão de Açúcar

Apaixonado pelo Rio a ponto de fazer um livro e um documentário em homenagem à cidade e a suas maravilhas, o fotógrafo Rafael Duarte decidiu ir além: dedicar uma publicação inteira a registros de diversos ângulos de um dos maiores cartões-postais do mundo. E lançou, no último sábado, no Mirante Maria Ercília, no Morro da Urca, a obra “Pão de Açúcar: monumento natural”.

Salada, sempre te amei! Confira opções de pratos e sucos detox

De graça: Academia ao ar livre em Ipanema oferece musculação e aulas variadas

— Pensei o que eu poderia fazer de diferente, já que tanto já se falou e já se mostrou sobre o Pão de Açúcar. Percebi que ainda não existia uma publicação que o retratasse como um grande ecossistema de vida, onde habitam ricas fauna e flora nativas, às quais o ser humano tem acesso cotidiano — diz Duarte, morador de Ipanema.

Entre as espécies registradas por ele está uma árvore de pau-brasil centenária, logo no início da trilha para o Morro da Urca. E ainda plantas como bromélias, paineiras e orquídeas nativas, além de animais como o teiú, uma espécie de lagarto, e as aves beija-flor, atobá, sabiá e tiê-sangue.

Em busca dos melhores ângulos — e dos mais inusitados —, Duarte chegou a subir sobre o bondinho, como o agente James Bond no clássico “007 contra o foguete da morte” (1979), e a escalar os morros da Urca e do Pão de Açúcar:

— Fiquei orgulhoso de ver que o Rio, embora tenha sido muito urbanizado, conseguiu, através de unidades de conservação e de boas práticas ambientais, manter preservadas grandes joias de seu patrimônio natural.

Diretor técnico do Parque Bondinho, Diego Scofano diz que Duarte “fez fotos incríveis e conseguiu registros únicos e inesquecíveis”:

— Ele trouxe de forma especial os elementos que tornam essa área uma referência mundial: o Monumento Natural, a escalada e o bondinho.

O livro, da Bambalaio Editora, está à venda nas principais livrarias por R$ 100.