Lojas Renner restabelece e-commerce após ataque cibernético, diz que não fez contato com autores

·1 minuto de leitura
Ilustração com código cibernético projetado

Por Paula Arend Laier

(Reuters) - A Lojas Renner comunicou nesta terça-feira que a operação de e-commerce nos sites e nos aplicativos foi restabelecida no fim de semana, após a varejista ter sofrido um ataque cibernético na última quinta-feira.

A companhia destacou que "não fez nenhum contato com os autores desse ataque, tampouco negociou ou fez pagamento de resgate de qualquer espécie".

No comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Lojas Renner reiterou que as lojas permaneceram abertas e operando durante esse período, com indisponibilidade de apenas alguns processos por algumas horas do último dia 19.

Também reforçou que os principais bancos de dados permanecem preservados e que, neste momento, todos os sistemas prioritários já estão operacionais.

"As equipes permanecem mobilizadas de acordo com o plano de proteção e recuperação, com todos os seus protocolos de controle e segurança, e com um trabalho de apuração, documentação e investigação sobre o ocorrido", acrescentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos