Londres denuncia controles alfandegários 'insustentáveis' na Irlanda do Norte pós-Brexit

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o líder do Partido Trabalhista, Keir Starmer (direita), chegam para cerimônia de abertura do Parlamento em 10 de maio de 2022 em Londres (AFP/Dan Kitwood) (Dan Kitwood)

A condição especial negociada pelo governo do Reino Unido e a União Europeia (UE) para a Irlanda do Norte pós-Brexit é "insustentável" e deve ser reformada para desbloquear a formação de governo em Belfast, advertiu nesta terça-feira (10) o primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

O partido norte-irlandês Sinn Féin, que defende a reunificação da Irlanda do Norte com a República da Irlanda, ganhou as eleições legislativas regionais na última quinta-feira pela primeira vez em 100 anos.

A vitória deveria permitir ao partido liderar o Executivo autônomo norte-irlandês, que deve formar uma coalizão com os unionistas do DUP, devido ao acordo de paz da Sexta-feira Santa firmado em 1998, após três décadas de conflito e violência.

Contudo, a formação do governo está paralisada porque o DUP, que agora é a segunda força no Parlamento regional, se recusa a integrar o gabinete enquanto persistirem os controles alfandegários entre a ilha e o restante do Reino Unido, estabelecidos pelos acordos do Brexit.

Em conversa com o primeiro-ministro irlandês Micheál Martin nesta terça-feira, Johnson descreveu a situação como "muito grave", segundo um comunicado do governo britânico.

"O equilíbrio do acordo de Sexta-feira Santa está em perigo e as últimas eleições mostram, mais uma vez, que o protocolo é insustentável em sua forma atual", garantiu o premiê.

Há meses Londres tenta negociar o protocolo com a União Europeia, sem qualquer avanço significativo, e ameaça repetidamente suspender unilateralmente algumas de suas disposições.

Johnson "reiterou que o governo britânico tomaria medidas para proteger a paz e a estabilidade política na Irlanda do Norte se soluções não fossem encontradas", segundo a nota.

De acordo com o jornal The Times, a ministra das Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, está avaliando suspender, na próxima semana, boa parte do protocolo na lei britânica, incluindo a obrigação de controle das mercadorias que chegam à Irlanda do Norte procedentes de outras partes do Reino Unido.

vg-acc/mb/jc/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos