Londres se prepara para receber milhares de pessoas para o funeral de Elizabeth II

Londres se prepara para receber centenas de milhares de pessoas para o funeral e enterro da rainha Elizabeth II, com hotéis lotados que aumentaram os preços e transportes que temem a saturação.

"Os nossos hotéis no centro de Londres e (do castelo real) em Windsor estão lotados e a procura aumenta em estabelecimentos perto de uma estação de trem ou metrô" na área metropolitana da capital britânica, explicou a rede hoteleira Travelodge.

Em comunicado à AFP, a rede especificou que as reservas foram feitas "dos quatro cantos do Reino Unido e do mundo".

A diretora da associação "UK Hospitality", Kate Nicholls, confirmou que os hotéis de Londres "tiveram um aumento de reservas desde o anúncio na quinta-feira" da morte da monarca aos 96 anos.

Nicholls adiantou que a procura vai manter-se elevada até segunda-feira, em parte devido às necessidades de alojamento dos policiais e demais pessoal necessário para a organização e segurança de um evento que se espera histórico, com a presença de dezenas de chefes de Estado e de Governo.

Com poucos lugares disponíveis, os preços subiram, e um pequeno quarto sem janela em Piccadilly Circus, no coração da capital, era alugado  a 260 libras (305 dólares) a noite.

Outro perto da estação Paddington a £315, sem janelas, sem café da manhã.

Em um hotel chamado "Snoozebox", perto de Stratford, na região metropolitana, mas longe do centro, a tarifa era mais barata - £ 76 por dois beliches - mas ainda sem janela e pouquíssimo espaço.

- Operador de trens convida a caminhar -

O mesmo aconteceu em Edimburgo nos últimos dias, com a capital escocesa tendo uma enorme concentração de visitantes para prestar as últimas homenagens à falecida monarca, naquela que foi a primeira exibição pública do seu caixão antes de ser transferido para Londres para o funeral de Estado.

Um porta-voz de Downing Street reconheceu que haverá uma "grande afluência" em Londres nos próximos dias, recordando que 200.000 pessoas foram à capital para o funeral da Rainha Mãe, a mãe de Elizabeth II, e que "esperamos muito mais gente agora".

Sem chegar a pedir às empresas que optem pelo teletrabalho, o porta-voz sugeriu diplomaticamente que "algumas pessoas podem querer mudar seus padrões de trabalho" até o final da semana.

A Network Rail, que administra as linhas ferroviárias, espera "níveis sem precedentes de tráfego para a capital, especialmente a partir de quarta-feira".

"Londres e muitos outros locais que realizam cerimônias fúnebres estarão excepcionalmente ocupados", alertou a Network Rail.

Sem ir mais longe, espera-se que centenas de milhares de pessoas visitem a capela ardente da rainha que será instalada no Westminster Hall, a ala mais antiga do Parlamento britânico.

A operadora ferroviária alertou os viajantes para que "deem mais tempo" para suas locomoções, especialmente em caso de atrasos nas linhas ou fechamento imprevisto de estações, e convidou aqueles que puderem... a caminhar.

ved-ode/abx/al/zm/mr