Londres vende material militar à Síria e ao Irã (relatório)

(08/07/2013) O presidente sírio, Bashar al-Assad , cujo regime compra material militar da Grã-Bretanha

A Grã-Bretanha vende material militar a praticamente todos os países que figuram em sua própria lista de países sensíveis, entre eles Síria e Irã, afirmou uma comissão parlamentar em um relatório publicado nesta quarta-feira.

O governo britânico concedeu ou renovou 3.000 licenças de exportação de um montante total de 12,3 bilhões de libras (14,1 bilhões de euros), "uma soma gigantesca", segundo o ex-ministro da Defesa e presidente da comissão parlamentar, John Stanley, que pensa que "alguém acrescentou alguns zeros".

Sobre os 27 países apontados como sensíveis pelo governo britânico devido a violações dos direitos humanos, apenas dois - Coreia do Norte e Sudão do Sul - não têm contratos com a Grã-Bretanha.

O Irã assinou 62 contratos com a Grã-Bretanha, principalmente sobre material criptográfico, e a Rússia contratou 27 licenças para equipamentos de biotecnologia, rifles de franco-atirador, armas laser e drones.

Estas duas nações fornecem armas ao regime do presidente sírio Bashar al-Assad.

Além disso, o próprio governo britânico segue concedendo três licenças à Síria de veículos utilitários e peças de sonar, embora na terça-feira tenha anunciado um novo fornecimento de material de proteção contra armas químicas à oposição síria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos