Quem são os 'loucos' que entraram para o livro dos recordes

Carlos Palencia

Os seres humanos precisam se sentir importantes e valorizados. Para obter esta meta, há quem tente ocupar postos de destaque na sociedade, outros se esforçam para serem úteis em sua comunidade e em suas famílias e também há aqueles obcecados por conseguir um recorde Guinness.

Leia também:
Guinness publica que 33 mineiros resgatados no Chile eram bolivianos
Fidel Castro é pessoa que mais sofreu tentativas de assassinato
Michelle Obama lidera grupo que bate recorde mundial de polichinelos
Morre no Japão o cachorro mais velho do mundo, com 26 anos e 9 meses





Por mais um ano, o livro nascido em 1955 volta a ser editado, com uma compilação das proezas de mais destaque conseguidas pelo homem. Um total de 27.154 recordes mundiais que constatam, entre outras coisas, o desejo de se destacar e a grande quantidade de tempo livre que possuem algumas pessoas.

Só assim se explica que, entre os novos recordes, figurem as unhas compridas da cantora americana The Dutchess, que alcançam 309,8 centímetros em sua mão esquerda e 292,1 na direita; o imenso penteado afro do também americano Aevin Douglas, que chegou a 1,32 metro de circunferência quando foi medido em outubro de 2010; ou a façanha do croata Krumoslav Budiselic, por vestir ao mesmo tempo 245 camisetas.

Meu reino por um Guinness
Mas não se confundam. Para conseguir um Guinness não é indispensável possuir faculdades físicas ou mentais prodigiosas. Às vezes basta usar a imaginação e conhecer uma grande quantidade de pessoas dispostas a realizar o mesmo propósito.

Daí nascem alguns dos recordes mais rebuscados, como o de maior quantidade de cachorros disfarçados (426 animais, Estados Unidos) ou a maior quantidade de passageiros nus em uma montanha-russa (102, Reino Unido).

Muito rebuscado também é o recorde batido em novembro de 2010 pelo alemão Joe Alexander, que quebrou a cotoveladas a maior quantidade de blocos de cimento segurando um ovo cru (24 blocos), embora, para este caso, seja preciso uma formação física sobre-humana.

A mesma que a do americano Kevin Taylor, Guinness de mais janelas de carros quebradas a socos em um minuto e meio (20 no total).

Façanhas involuntárias
Mas os recordes podem ser batidos sem que alguém queira, como aconteceu com o nepalês Khagendra Thapa Magar, que com 67 centímetros se tornou em outubro do ano passado o menor homem do mundo e assim foi publicado na última edição do Guinness, embora o título tenha durado pouco pois, apenas alguns meses depois, ele foi "deposto" pelo filipino Junrey Balawing, de 59,93 centímetros, cujo recorde sairá na próxima edição do livro.

Também sem querer, os 33 trabalhadores da mina San José (Chile) bateram o recorde de maior tempo debaixo da terra, 69 dias.

A Bélgica alcançou no início de 2011 outro destes recordes involuntários, o de mais tempo sem Governo em tempos de paz, graças a uma crise institucional de mais de um ano.

E não é preciso estar vivo para obter um Guinness. Michael Jackson figura como o artista falecido que mais dinheiro arrecada, pelo US$ 1,017 bilhão que seus herdeiros ganharam 12 meses após sua morte em junho de 2009.

Quando tamanho é documento
Centrados no tamanho, estão no livro os recordes de chouriço mais comprido (quase 2 quilômetros, Colômbia) ou de maior pizza já comercializada (de forma quadrada e com 1,37 metros de largura, Estados Unidos), que, por US$ 200, pode alimentar 100 pessoas e é servida do lado de fora de uma pizzaria de Los Angeles.

Deixando de lado a comida, também há o maior agasalho do mundo (10,6 metros de largura, 13,6 de altura e 6,6 de manga), que certamente vai ficar grande em qualquer um que o vestir; ou a menor tabela periódica, gravada com laser por cientistas ingleses em uma fibra de pelo e que seria uma cola indetectável em uma prova.

Recordes de todo tipo
Existem pessoas que se negam a se aposentar, como Walter Watson, o médico mais velho na ativa, que, com cem anos, continuava trabalhando como obstetra na Geórgia (EUA) no ano de 2010.

A maior quantidade de piadas contadas em um minuto, com um total de 17, é uma marca compartilhada entre os ingleses Ted Robbins e Ben Day, que não se perderam na tentativa, bem como os irmãos Daniel e Natalie Bent (Reino Unido), a dupla mais rápida de mergulho num lodaçal.

No terreno das novas tecnologias, destaca-se o Wikileaks, com o Guinness de maior vazamento na internet de documentos militares secretos (319.882 relatórios do Exército dos EUA) e Lady Gaga, como a pessoa com mais seguidores no Twitter (mais de 15 milhões).

O coreano Erik Weihenmayer foi o primeiro cego a conquistar o Everest, e a viagem mais longa em carro de bombeiros marcou 50.957 quilômetros.

Com tantas e tão variadas conquistas, no final fica a sensação de que todas as pessoas são capazes de conseguir algum recorde Guinness. Só é preciso ter imaginação e encontrar aquela habilidade ou característica que as transforma em alguém único. O que você está esperando para conseguir seu próprio recorde?