'Loura Fatal' passa faixa de campeã de concurso de beleza em presídio para outra detenta

Carolina Heringer

RIO - Veronica Verone de Paiva, conhecida como Loura Fatal, passou a faixa de campeã do concurso de beleza na Penitenciária Talavera Bruce, em Bangu, no início da tarde desta quarta-feira, para outra presa, Jenifer de Oliveira. Presa há quase 9 anos, Veronica foi a vencedora em 2018, quando participou da competição pela primeira vez. Ela foi condenada a 15 anos de prisão por ter matado o amante em um motel em Niterói.

Com um vestido longo e sapatos vermelhos, a loura subiu ao palco apenas para passar a faixa para Jenifer, de 24 anos. Ambas não foram autorizadas pela Secretaria de Administração Penitenciária a dar entrevista. A vencedora, que disputou com outras nove candidatas, fez apenas um discurso após a vitória.

— Eu agradeço pela oportunidade que as detentas tiveram aqui hoje. Isso levanta nossa autoestima. Tinha muito tempo que não me maquiava e nem fazia as unhas — afirmou a jovem.

Jenifer foi presa em junho de 2017, na favela da Pedreira, em Queimados, na Baixada Fluminense. Ela foi flagrada com 405 gramas de cocaína a em uma mochila quando descia de uma kombi. De acordo com policiais militares que realizaram a prisão, a jovem era "mula" do tráfico é levava drogas da favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, para a Pedreira. Ela foi condenada a 9 anos e quatro meses pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Os três filhos de Jenifer estiveram no presídio para assistir o desfile. Ao receber o resultado, a jovem abraçou os três e se emocionou. As concorrentes têm direito a convidar a família para o evento. A mãe de Veronica, Elizabeth Verone, também esteve presente.

A primeira colocada ganhou um ventilador, a segunda, um secador de cabelos e a terceira, uma chapinha também para os cabelos. Todas as candidatas desfilaram com dois modelitos, um de gala e outro, casual. Elas foram julgadas nos quesitos simpatia, beleza e desenvoltura. Essa é a 14a edição do Concurso Garota Talavera Bruce. Este ano, a competição contou com uma concorrente plus size, Gisele Bilha, de 34 anos.

— Foram 60 meninas inscritas e só 10 foram selecionadas pela direção. Nós buscamos a igualdade, demonstrar a realidade brasileira. Por isso, incluímos este anos candidatas negras, plus size, indígena — relata a diretora da penitenciária, Raquel Thomé dos Passos.