Luísa Mell rebate críticas após resgate de animais na 'Casa abandonada', em SP: 'Querem transformar vilã em vítima'

Luísa Mell usou as redes sociais para se defender dos ataques sofridos na internet por ter feito o resgate de cachorros na casa de Margarida Bonetti, a “mulher da casa abandonada”, localizada em Higienópolis, bairro nobre do Centro de São Paulo. Durante a operação policial, que foi televisionada, a ativista foi acusada de sensacionalismo, mas rebateu ao dizer que as pessoas estavam tirando o foco da verdadeira "vilã da história".

"A criminosa é a Margarida. Não confundam as coisas. Ela nunca pagou pelo crime seríssimo que cometeu. E nem vai pagar. Inacreditavelmente. E tem gente ainda querendo transformar em vítima a vilã da história. Aqui não. Mesmo maluca, doida, desequilibrada, ela cometeu por 20 anos uma das maiores atrocidades. E na hora de fugir, ela não foi maluca", disse Luísa.

Luísa chegou a abrir uma enquete nos stories do Instagram para questionar os seguidores se Margarida deveria ser perdoada, o que rendeu ainda mais críticas.

"Ela falava que a mulher era amiga dela, assim como a cachorra. Porque 20 anos depois, o animal está com um tumor também. Além da falta de higiene, tem outro aspecto. Outro cão estava com as unhas tão grandes que não conseguia andar, em um local totalmente insalubre, o que coloca toda a comunidade em risco. É função do poder público combater essa sujeira", ressaltou a ativista.

Em seguida, a influenciadora sugeriu que Margarida sofre algum tipo de distúrbio.

"É importante que as pessoas saibam que ela também vai receber atendimento médico. A família está sendo processada por abandono de incapaz", contou Luísa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos