Lucão, do vôlei, cita filho de 4 anos, que tem bronquite, como motivo a mais para usar máscaras até em jogos

·1 minuto de leitura

Central da seleção masculina de vôlei do Brasil, Lucão tem sido elogiado nas redes sociais não só pelo saque e ataque potentes, mas por ser um dos poucos jogadores da Olimpíada de Tóquio a entrar em quadra usando máscara.

"Não me atrapalha em nada", disse o atleta, que levou dez unidades da máscara para o Japão, à "Veja".

Para além de seguir os protocolos, o gaúcho, de Colinas, também adquiriu o hábito por preocupação com os filhos. O mais velho, Theo, de quatro anos, tem problemas respiratórios, como bronquite. Além disso, o jogador não quer ser reinfectado pelo coronavírus. Ele teve a doença em janeiro, enquanto a esposa, Beatriz, estava grávida da segunda filha do casal, Maya.

"Não vejo um único motivo para não me proteger sempre", resumiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos