'Luca': as alegorias LGBTQIA+ presentes no filme da Disney segundo as redes sociais

·3 minuto de leitura

Desde a estreia de "Luca", nova animação da Pixar disponível no Disney+, muito se discute nas redes sociais sobre as alegorias LGBTQIA+ presentes no filme de duas criaturas marinhas que saem da água e tomam forma de crianças num vilarejo da Itália. Apesar de o diretor, Enrico Casarosa, negar que exista um subtexto queer no longa, muitos fãs estão elencando elementos indicativos de iria além da amizade a relação entre os personagens Luca e Alberto.

Crítica de Luca: Confira o que achamos de nova animação da Disney/Pixar

"Eu estava realmente ansioso para falar sobre uma amizade", disse o diretor Enrico Casarosa, reiterando, em coletiva, que o filme se passa numa fase pré-puberdade.

Como o debate nas redes segue fértil, listamos os argumentos mais usados pelos fãs para classificar "Luca" como o mais novo ícone do cinema na temática LGBTQIA+.

Inspiração

De antemão, o trailer, com cenas dos dois meninos andando de bicicleta e nadando num cenário italiano, levantou questionamentos de que "Me chame pelo seu nome" teria sido a inspiração do estúdio para criar "Luca". O sucesso queer de 2017 se passa na Itália dos anos 1980 e conta a história do romance entre um jovem que está passando o verão na casa dos pais e um acadêmico que chega para ajudar o pai no trabalho. O longa foi vencedor do Oscar de melhor roteiro adaptado.

Nome de Luca

Coincidência ou não, apontaram fãs dos dois filmes, o protagonista do filme da Pixar tem o mesmo nome do diretor do longa oscarizado, Luca Guadagnino. Um fato, no entanto, que não pode ser deixado de lado é que Luca é um dos nomes mais populares da Itália.

Identidade

É inegável que o tema identidade está presente no texto, quando os dois meninos têm medo de serem descobertos como criaturas marinhas que são. Luca, o protagonista, desobedece os pais e se aventura acima da superfície, onde estabelece uma relação próxima com outra criatura, Alberto. Um dos momentos interpretados como além de pura amizade é a cena em que olham para as estrelas com os braços em volta um do outro - algo libertador e proibido. Inclusive, quando a mãe de Luca descobre toda a situação, ela ameaça mandá-lo de volta para as profundezas do mar, bem longe da terra e da influência de Alberto.

Quando os dois fogem para uma cidade vizinha, Alberto lembra Luca de que eles precisam esconder suas verdadeiras identidades para evitar hostilidades. Alberto também sente ciúmes de relações que Luca passa a construir. O momento alto é quando não só Luca, mas muita gente resolve revelar seu verdadeiro eu.

Toda essa história seria uma alegoria sobre a sexualidade de Luca e Alberto e a aceitação familiar e social.

Diálogo simbólico

A conversa da avó de Luca com a mãe dele é um dos momentos que mais destacados pelos fãs do filme para provar que Luca é um personagem gay.

"Algumas pessoas nunca vão aceitar ele. Mas outras vão. E parece que ele sabe encontrar as pessoas boas", diz a personagem, numa das cenas que viralizou.

Mês do lançamento

O fato de o filme ter sido lançado em junho, mês internacional do Orgulho LGBTQIA+, reforçou as certezas de muita gente de que a relação de Luca e Alberto é, sim, uma relação gay. Por isso, nada melhor que colocar o filme num momento tão simbólico para a comunidade.

Créditos

No fim do final, nos créditos, há a frase: "aos amigos que nos salvaram e nos ajudaram a achar nosso caminho". O agradecimento deixou no ar mais um sinal de que os criadores da história quiseram dar um enfoque queer ao filme, mesmo que oficialmente negado pelo estúdio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos