Lucas Braga e radialista conversam após fala racista, e Santos decide não procurar a Justiça

Igor Siqueira e Rafael Oliveira
·3 minuto de leitura

O episódio envolvendo a fala racista do narrador Haroldo de Souza ao se referir ao atacante Lucas Braga não deve mais ir para a esfera jurídica. O Santos decidiu que não entrará com uma denúncia formal contra o profissional, que chamou o jogador de crioulinho durante a transmissão do jogo entre a equipe paulista e o Grêmio, na última quarta, pela Rádio Grenal.

Nesta quinta, Haroldo informou em suas redes sociais que conversou com o jogador por telefone e que tudo estava esclarecido. Segundo ele, o atacante afirmou que em momento algum ficara ofendido com sua fala na transmissão, mas sim com a repercussão negativa do fato.

“Acabei de receber ligaçao do jogador Lucas Braga do Santos. Ele estava com o Cuca. Disse que não se sentiu ofendido por mim e que estava triste com a repercussão negativa que teve. Lucas Braga disse que com ele está tudo esclarecido e espera que parem de destilar ódio nas redes sociais. Estou comovido com a atitude desse rapaz”, publicou o radialista.

Em contato com O GLOBO, o Santos confirmou que os dois se falaram por telefone. Ao tomar conhecimento da publicação, o clube procurou o próprio Lucas Braga e o técnico Cuca, citado por Haroldo como intermediário da conversa. Após ouvir o jogador, a diretoria santista decidiu não formalizar denúncia, tendo em vista que ele não quer que o assunto tenha prosseguimento.

Inconsistências

A forma como Haroldo narra os fatos, contudo, não se confirma. O telefonema não foi feito por Lucas, e o atleta tampouco negou ter ficado triste por ter sido chamado de crioulinho. Ele apenas tratou o assunto como encerrado.

Inicialmente, o Santos estava inclinado a fazer a denúncia. Logo após o episódio, o clube usou suas redes sociais para repudiar a fala de Haroldo e prometer tomar medidas cabíveis através de seu departamento jurídico. Na quinta-feira, o agente de Lucas, Miguel Caluff, relatou ao portal Uol que o jogador estava abatido com a injúria sofrida e também prometeu processar o narrador.

Entenda o caso

Durante o empate em 3 a 3 entre Grêmio e Santos, quarta, em Porto Alegre, Haroldo de Souza, narrador da Rádio Grenal, chamou o atacante santista Lucas Braga de crioulinho durante uma conversa com o repórter da emissora que trabalhava na partida.

– Aquele crioulinho que está lá na ponta esquerda do time do Santos, quem é ele? - perguntou Haroldo de Souza.

Após o repórter responder que se tratava de Lucas Braga, Haroldo completou:

– Ah, o Lucas Braga que está caído lá. É o moreno, né? Moreno, cidadão de cor, numa boa.

A Rádio Grenal divulgou nota dizendo que "não compactua com qualquer tipo de atitude discriminatória a quem quer que seja, pautando sua atuação através do respeito a todos, sem exceção". Já Haroldo, em sua primeira manifestação pública, destacou ser casado com uma negra e que cresceu em meio aos negros. Sem fazer qualquer reflexão sobre sua fala, negou ter tido intenção de ser racista.

“Sou filho de negro-nego Benê.

Sou casado com mulher da raça negra.

Fui criado em meio aos negros.

Criei uma escola de samba com todos negros, só dois brancos e um sarará.

Narrando futebol a 58 anos já muitas vezes disse;

‘Quem é aquele neguinho lá na ponta?’

‘Quem é aquele alemão ali no meio?’

‘E esse polaco aí quem é?’

Estão me condenando por algo que não cometi. Nao houve intenção de racismo.

Paciência.”