Luciano Huck, José de Abreu e outros famosos criticam Roberto Alvim

Foto: Reprodução/Twitter/Instagram (@lucianohuck)

Anônimos e famosos se manifestaram nas redes sociais após o presidente Jair Bolsonaro anunciar a exoneração de Roberto Alvim, secretário de Cultura, nesta sexta-feira (17). A decisão do presidente foi tomada após Roberto citar frases semelhantes as de um discurso de Joseph Goebbels, ministro de Hitler, em um vídeo que tinha como objetivo divulgar o Prêmio Nacional das Artes.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

O apresentador Luciano Huck foi um dos primeiros a repercutir o caso. Em seu perfil no Twitter, o marido de Angélica disse que o depoimento de Alvim é inaceitável. “Sou brasileiro de família judia. 6 milhões de judeus morreram por causa do nazismo. O holocausto é um fato histórico. Usar a Cultura para fazer revisionismo histórico é perverso e violento. O vídeo do secretário Roberto Alvim é criminoso. Revela uma conduta autoritária inaceitável”, disparou.

Leia também

Assim como ele, José de Abreu se mostrou revoltado com as palavras do secretário. “Conseguiu ser PIOR que o mentecapto capitão! Roberto Alvim, me processe, canalha, se tiver coragem! Vou lhe desmascarar na Justiça!”, ameaçou o ator, que em seguida foi irônico: “Proponho uma vaquinha para ajudar meu colega de profissão Roberto Alvim para tratamento psiquiátrico. Todo mundo sabe que é lesado por uso de cocaína.”

Quem também criticou duramente o comportamento de Roberto Alvim foi a ex-BBB e jornalista Ana Paula Renault. A influenciadora usou o Instagram e o Twitter para compartilhar o que pensa sobre o ocorrido. “O secretário da Cultura citou Goebbels, ministro nazista, e como música de fundo, a ópera favorita de Hitler. Apologia ao nazismo é o ato de promover ou praticar sob qualquer argumento ou meio as ideias, doutrina ou instituições adotadas pelo Nazismo. Não foi um pronunciamento, foi CRIME!”, afirmou.

Confira a repercussão: