Luciano Huck vende participação na rede Madero após polêmica

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Luciano Huck, empresário e apresentador. (Foto: Mauricio Santana/Getty Images)
Luciano Huck, empresário e apresentador. (Foto: Mauricio Santana/Getty Images)

O apresentador e empresário Luciano Huck, que analistas vêem como um possível candidato à presidência do Brasil em 2022, anunciou por meio de sua assessoria de imprensa a venda da sua participação na rede de restaurantes Madero.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

"Luciano Huck, por meio da Joa Investimento S/A, controlada por ele, comunica que deixa, a partir desta data, de ser acionista do Madero, tendo alienado a totalidade de sua participação societária para o fundador Junior Durski”, diz o comunicado obtido pelo UOL.

Leia também

A venda vem pouco depois de Durski, que é sócio majoritário do Madero, ter envolvido o seu nome e o da rede de restaurantes em uma polêmica, em meio ao início da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Durski, na época, gravou um vídeo em que dizia que “não era por conta de 5 mil pessoas que vão morrer” que o comércio deveria fechar e medidas de isolamento deveriam ser tomadas.

Hoje, o Brasil já passa de 64 mil mortes por COVID-19, bem mais do que os 5 mil projetados por Durski, que não tem formação científica nem na área da saúde. A doença, segundo órgãos sanitários, ainda passa por uma curva de aceleração no Brasil.

Na época da declaração de Durski, Huck já havia se posicionado contra a fala do então sócio, indiretamente. "A lógica da economia e dos negócios nesse momento, ou deixa os interesses materiais imediatos de lado e enxerga o coletivo de forma coerente com o que dizem a ciência e os exemplos do passado, ou é equivocada e desumana", escreveu.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.