Lucro líquido da Petrobras sobe 48% no 3º tri com alta do petróleo

Tanques de combustíveis em refinaria de Paulínia

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras registrou lucro líquido de 46,09 bilhões de reais no terceiro trimestre, alta de 48% ante o mesmo período do ano passado, com a disparada dos preços do petróleo, informou nesta quinta-feira a companhia, que manteve ainda uma estratégia de diversificação de seus clientes diante do conflito na Ucrânia.

O lucro veio acima do resultado esperado por uma pesquisa da Refinitiv, de 43,37 bilhões de reais.

O preço médio do petróleo tipo Brent foi de 100,85 dólares por barril entre julho e setembro, segundo a companhia, contra 73,47 um ano antes e 113,78 dólares no trimestre anterior.

Com isso, na comparação com o segundo trimestre, o resultado sofreu uma queda de 15,2%, devido ao recuo dos preços do petróleo e com impactos de ganho de 14,2 bilhões de reais referente ao acordo de coparticipação em Sépia e Atapu ocorrido no segundo trimestre.

"Estes fatores foram parcialmente compensados pela melhora no resultado financeiro (7,8 bilhões de reais) refletindo a menor desvalorização do real frente ao dólar no terceiro trimestre em comparação ao segundo trimestre", informou a empresa.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado totalizou 91,42 bilhões de reais entre julho e setembro, ante 60,74 bilhões de reais no mesmo período de 2021 e 98,26 bilhões de reais no segundo trimestre.

Em dólar, o resultado líquido da empresa entre julho e setembro foi de 8,8 bilhões de dólares, o quarto maior lucro líquido trimestral da história da companhia.

"Esses resultados demonstram, mais uma vez, o alto nível de desempenho alcançado pela Petrobras. Com disciplina de capital, investindo em ativos resilientes e com taxas de retorno adequadas, a companhia vem conseguindo apresentar performance de maneira sustentável", disse em nota o presidente da Petrobras, Caio Mário Paes de Andrade.

O conselho da petroleira aprovou nesta quinta-feira o pagamento de dividendos de 3,3489 reais por ação preferencial e ordinária em circulação, ou o equivalente a 43,68 bilhões de reais, superando com folga gigantes do setor no Ocidente, segundo cálculos da Reuters.

No fim de setembro, a dívida bruta da Petrobras alcançou 54,3 bilhões de dólares, uma alta de 1,3% em comparação com o fim de junho.

A companhia pagou, no período, 73 bilhões de reais em tributos e participações governamentais às esferas federal, estadual e municipal. Esse montante configura um recorde na contribuição para a sociedade na história da companhia.

Diante das variações do petróleo, a área de exploração e produção da Petrobras teve lucro bruto de 62,3 bilhões de reais, avanço de 43,4% contra um ano antes e uma redução de 8% quando comparado ao segundo trimestre.

Já o lucro bruto do segmento de Refino, Transporte e Comercialização somou 14,4 bilhões de reais, alta de 23,9% na comparação com o mesmo trimestre de 2021 e recuo de 43,5% em relação ao trimestre anterior, com efeito negativo da realização de estoques formados a custos maiores no terceiro trimestre.

MAIOR DIVERSIFICAÇÃO

A receita de vendas da empresa totalizou 170 bilhões de reais, frente a 121,59 bilhões de reais em igual período de 2021. Já na comparação com o segundo trimestre, a receita se manteve praticamente estável.

Durante o terceiro trimestre, a Petrobras manteve estratégia adotada no primeiro semestre de buscar uma maior diversificação de seus clientes, com redução de vendas de petróleo para a China, em meio à continuidade da guerra da Ucrânia.

A petroleira reduziu as exportações de petróleo para a China a 29% no terceiro trimestre, ante 39% um ano antes, enquanto as vendas para a América latina cresceram a 21%, contra 10% no mesmo período de 2021.

A receita com derivados no mercado interno cresceu 10% em comparação com o segundo trimestre - apesar da queda dos preços internacionais – devido ao maior volume de vendas de todos os derivados entre julho e setembro.

A receita com petróleo no mercado interno caiu 22% devido a menores vendas para Acelen e à queda do Brent.

Nas exportações, houve no terceiro trimestre uma queda de 26% em comparação com o segundo trimestre.

"Além da desvalorização do Brent e dos derivados no mercado internacional, houve menores volumes de exportação de petróleo e óleo combustível, o que é majoritariamente explicado por exportações que ficaram em andamento para o quarto trimestre", disse a empresa.

Em termos de composição de receita no mercado interno, o diesel e a gasolina continuaram sendo os principais produtos, respondendo juntos por 74% da receita de derivados no terceiro trimestre.

Os investimentos da Petrobras somaram 2,1 bilhões de dólares entre julho e setembro, enquanto nos primeiros nove meses do ano, os investimentos alcançaram 7 bilhões de dólares, um crescimento de cerca de 14% em relação ao mesmo período de 2021.

(Por Marta Nogueira)