Lucro trimestral do JPMorgan salta 155%

·1 minuto de leitura
Logo do JPMorgan em Nova York, EUA

Por Anirban Sen e Elizabeth Dilts Marshall

(Reuters) - O JPMorgan Chase & Co divulgou nesta terça-feira um salto de 155% no lucro trimestral, ajudado pela liberação de reservas para perdas com empréstimos entre outros fatores, apesar da piora nos resultados de trading.

O lucro líquido do maior banco dos Estados Unidos subiu para 11,9 bilhões de dólares, ou 3,78 dólares por ação, no trimestre encerrado em 30 de junho, de 4,7 bilhões de dólares, ou 1,38 dólar por ação, um ano antes.

Analistas, em média, esperavam lucro de 3,21 por ação, de acordo com a Refinitiv.

A receita como um todo, porém, caiu 7%, a 31,4 bilhões de dólares.

O JPMorgan liberou cerca de 3 bilhões de dólares das reservas que havia feito em antecipação a uma onda de inadimplências relacionadas à pandemia.

Já a receita geral de trading caiu 28%, para 8,1 bilhões de dólares, prejudicada principalmente pela fraqueza na negociação de títulos, que caiu 44% em relação ao ano passado. Os mercados de ações foram um ponto positivo, com aumento de 13% na receita.

Apesar da queda na área de trading, o sistema bancário de Wall Street em geral permaneceu forte durante a primeira metade do ano, devido a um volume recorde de grandes negócios.

Os mercados de capitais também permaneceram ativos e uma onda de IPOs mais do que compensou a desaceleração nas negociações feitas por meio de empresas de aquisição de propósito específico (SPACs).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos