O que Anitta, Joelma e Gusttavo Lima têm em comum? Ludhmila Hajjar, a médica dos famosos; entenda quem é

É quase impossível contar as @ de agradecimento à médica Ludhmila Hajjar postadas por famosos nas redes sociais. A última enxurrada de "gratidão" veio de Anitta, que, inclusive, registrou foto ao lado da cardiologista em seu perfil na rede social. Foi ela que cuidou da recente cirurgia do pai da cantora, Mauro Machado. Ele não é o único nome conhecido na lista de pacientes dessa goiana que recusou a o ministério da Saúde no governo de Jair Bolsonaro e se tornou uma das maiores referências no tratamento da Covid e suas implicações cardíacas. Os sertanejos Gusttavo Lima e Leonardo, a ifluencer Virgínia Fonseca, as cantoras Joelma e Daniela Mercury, a humorista Tatá Werneck, a ex-BBB e cantora Juliette...

Quase bom: Pai de Anitta fala pela primeira vez após cirurgia e celebra retirada de dreno

Covid: Joelma é internada após diagnóstico de esofagite, gastrite e edema

Enxaqueca de Virgínia: Dra. Ludhmila. Inchaço no rosto de Joelma: Dra. Ludhmila. Covid de Gusttavo Lima: Dra. Ludhmila. Cirurgia da mãe de Juliette: Dra. Ludhmila. A lista é longa.

Além de famosos, boa parte de integrantes dos poderes Executivo e Legislativo do país já foram atendidos por Ludhmilla. Ela não gosta de surfar na fama dos famosos que passam por sua clínica no Itaim Bibi, bairro nobre de São Paulo, onde cobra R$ 1.800 por uma consulta de rotina. Sua clínica fica ao lado do hospital Vila Nova Star, onde também realiza vários atendimentos, mantendo equipe e estrutura sob sua supervisão.

O currículo da médica dá sua dimensão. Formada em Medicina na Universidade de Brasília, Ludhmila fez carreira na Universidade de São Paulo (USP) e também tem destaque na área acadêmica e no atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Durante a pandemia, produziu e publicou inúmeros artigos em revistas científicas respeitadas e chegou a comprar respiradores e fretar voos do próprio bolso. Às credenciais: ela é professora de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), coordenadora da pós-graduação de Cardiologia da USP, diretora da área de cardio-oncologia do InCor-Icesp e especialista em medicina intensiva.

Nascida em Anápolis, Goiânia, se formou na Universidade de Brasília em 2000 e hoje tem 45 anos. Durante muito tempo foi braço direito de outro cardiologista dos mais renomados do país: Roberto Kalil Filho. Em 2021, foi convidada a ocupar o Ministério da Saúde do governo Bolsonaro, mas recusou a oferta. Na ocasião, alegou ter divergências com o governo federal na forma de condução do enfrentamento à pandemia; disse que o governo subestimou a gravidade da doença e que uma das consequências foi o atraso na compra de vacinas.

Entre políticos, artistas e celebridades, cerca de 150 pacientes passam semanalmente por sua clínica. Entre colegas e clientes é classificada como incansável. Daquelas que atende a qualquer hora do dia e da noite e mal tira férias. Moradora dos Jardins, de vez em quando passeia com a sobrinha, sua grande paixão. Além da Medicina, claro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos