Luiz Fernando Guimarães e o marido preparam sítio para chegada de filhos e fazem reflorestamento

·2 minuto de leitura

Luiz Fernando Guimarães e o marido, Adriano Medeiros, vão fica no sítio que têm, em Itaguaí, na Região Metropolitana, do Rio , até o fim do ano, pelo menos. O ator e o hoteleiro estão no que chamama de “roça” desde o início da pandemia, e agora têm mais dois motivos para permanecerem no local, um verdadeiro santuário verde.

Os 10 países mais sustentáveis do mundo

Adriano já começa a repensar a disposição da casa para a chegada dos filhos do casal, assim que o processo de adoção for concluído. O companheiro de Luiz Fernando, inclusive, já pesquisa referências para o quarto dos meninos. Por outro lado, Luiz vem fazendo há meses uma espécie de reflorestamento da área.

“Tinha muito pasto, muita vaca e comecei, por conta de assistir tantos programas de SOS planeta, comecei a ver que poderia reduzir os pastos e transformar em floresta. Está sendo um trabalho maravilhoso! Estudo plantas, que plantas combinam, que plantas são da área e posso replantar. Acho interessantíssimo salvar o planeta, acho que estamos nesse momento”, contou ele em entrevista à revista “Mensh”.

Na propriedade, Luiz cuida da horta, dos cavalos e outros animais de maior porte, além dos 16 cães que cria com Adriano. Aprendeu a construir coisas e até fazer queijo. Na área, que tem um lago no formato do continente africano, não são raras as visitas de amigos do casal, que se refugiam por ali.

“Comecei a construir coisas. Acho construção uma terapia mental muito boa. Física ou manual. Acho que distraí, diverte e fica com a mente criativa, então me voltei para a roça e estou aproveitando o que eu tenho de melhor, cuidando de pássaros, dos cachorros, da casa, vendo novos projetos para terrenos, estudando meio ambiente, colecionando assuntos, me divertindo, fazendo esporte que e uma coisa que eu gosto, digamos que estou num momento de recreação”, enumera o ator: “Nessa quarentena eu exercitei o papel de fazendeiro, paisagista, meu físico e meu intelecto”.