Mandetta diz que 'fake news' cresceram mais que os casos de Covid-19

Mandetta lamentou o crescimento do número de fake news e ataques contra ele. (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticou os ataques e fake news direcionados contra ele nas redes sociais durante o último final de semana. Sem citar o nome do presidente Jair Bolsonaro, Mandetta alertou que não faz pronunciamentos ou comentários em redes sociais, somente durante as coletivas de atualização dos dados da pandemia do novo coronavírus. “O que eu for falar, eu falo aqui. Não posto nada”.

“Perfis fakes e perfil falso do ministro da Saúde. As fake news esse final de semana elas fizeram um gráfico igual ao gráfico da epidemia, subiu a fake news, subiu bem mais que o número de casos de coronavírus. A gente só fica preocupado quando reproduzem a capa e a foto de perfil do Twitter da gente”, disparou Mandetta, na coletiva no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (7).

Leia também

Segundo ele, seu perfil nas redes sociais é operado por uma equipe e não por ele próprio.

“Não sou eu que alimento, são outras pessoas, tenho uma equipe. Não sou de mídia social, nem gosto, gosto do mundo real e vou trabalhar no mundo real. Não acredite nada em que não seja falado aqui. O que eu for falar, eu falo aqui, não posto nada, não comento nada, não faço nada no mundo virtual.” Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Durante o fim de semana, o perfil de Mandetta postou mensagens desmentindo montagens envolvendo o nome do ministro e fake news pedindo doações em dinheiro que seriam revertidas para um fundo de combate à Covid-19.

No mesmo final de semana esquentou o processo de “fritura” do ministro pelo presidente Jair Bolsonaro e seus aliados. No domingo (5), circulou um vídeo no qual Bolsonaro fala que alguns de seus ministros eram “pessoas normais” e “viraram estrelas”, mas que sua “caneta não falha”.

No dia seguinte, segunda-feira, Mandetta concedeu uma coletiva confirmando sua permanência no ministério, mas destacando que o dia foi de assessores “limpando gavetas”, inclusive as gavetas do próprio Mandetta.

“Hoje, nós da equipe rendemos pouco, trabalhamos pouco. Muitos com uma sensação de angústia, muitos ficaram com a cabeça avoada: ‘(Mandetta) Vai sair, não vai sair’. Começamos com um solavanco e esperamos ter paz para recomeçar essa semana. Espero que possamos, enquanto equipe, trabalhar e atravessar esse período. Sempre baseado na saúde, na ciência. Até agora, nossa saída é primitiva, que é ficar em casa, mas a ciência vai achar uma saída mais elegante para esse problema”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.