Lukashenko fará alteração em transferência emergencial do poder da Presidência

·1 minuto de leitura

MOSCOU (Reuters) - O presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, disse que assinará um decreto permitindo a transferência de poder presidencial para o conselho de segurança, se ficar incapaz de cumprir seus deveres, afirmou a agência estatal de notícias Belta neste sábado.

“Me digam, se amanhã não houver um presidente, vocês garantem que tudo ficará bem? Não”, disse a repórteres durante uma visita a áreas afetadas pelo desastre nuclear de Chernobyl, em abril de 1986, segundo a Belta.

“Eu assinarei um decreto sobre como o poder em Belarus será organizado. Se o presidente for baleado, no dia seguinte o conselho de segurança assumirá o poder”, afirmou Lukashenko.

Segundo o processo atual, se a posição de presidente ficar vaga ou se ele for incapaz de cumprir seus deveres, o poder seria transferido ao primeiro-ministro até a posse de um novo presidente.

O primeiro-ministro lideraria o conselho de segurança se o presidente estiver ausente, acrescentou Lukashenko.

Lukashenko, 66, governa Belarus desde 1994 e tem sido alvo de protestos após a eleição presidencial de agosto de 2020. Ele disse que renunciaria apenas se não houvesse protestos ou atividades revolucionárias no país.

(Reportagem de Maria Tsvetkova)