Lula com 39% das intenções de voto, segundo o Datafolha

As pesquisas de opinião se sucedem, confirmam e ampliam a vantagem que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção e lavagem de dinheiro, teria se pudesse disputar as eleições de outubro.

A mais recente, publicada pelo Datafolha nesta quarta-feira com base em 8.433 entrevistas, dá ao líder do PT 39% das intenções de voto, frente a 30% em junho.

Em segundo lugar, está o deputado Jair Bolsonaro com 19% (17% em junho).

Nenhum dos outros onze candidatos supera a barreira dos 10%.

No segundo turno, Lula derrotaria Bolsonaro por 20% de vantagem (52% a 32%) e por uma margem ainda maior qualquer que seja seu adversário.

A pesquisa Datafolha foi realizada em 20 e 21 de agosto, e apresenta uma margem de erro de dois pontos percentuais.

O crescimento de Lula já foi registrado esta semana em outras duas pesquisas (institutos MDA e Ibope, com 2.002 entrevistados), que atribuíram ao ex-presidente 37% das intenções de voto.

O vice de Lula e possível candidato principal caso Lula não seja liberado para disputar as eleições, Fernando Haddad, tem apenas 4% das intenções de voto. E 31% dos eleitores de Lula afirmam que votarão em que o líder do PT indicar, frente aos 48% que dizem que não vão acatar a consigna de voto.

Em uma eleição sem Lula, o apoio a Bolsonaro passaria de 19% a 22%; em segundo lugar, segundo lugar ficaria a candidata Marina Silva, com 16%. Em um segundo turno entre Bolsonaro e Marina, a ex-ministra do Meio Ambiente derrotaria o ex-capitão de Exército por 11 pontos de vantagem (45% a 34%).