Lula alerta para perda de espaço da indústria brasileira para a China, durante encontro na Fiesp

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - Em evento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta terça-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) alertou os empresários para a perda de espaço da indústria brasileira frente aos produtos chineses.

"A gente tem a ilusão dizendo que a China está ocupando a Ásia, a África, a América Latina. Não, ela está ocupando o Brasil, tomando conta do Brasil. Coisas que a gente fazia, que a gente sabe fazer", alertou o ex-presidente e candidato do PT à Presidência.

Lula leu dados que mostram o percentual do mercado internacional ocupado por produtos chineses em diversas áreas e afirmou estar "muito preocupado" com esses dados.

Ao ser questionado sobre política de reindustrialização do país, o ex-presidente disse que deixou o governo, em 2010, com a indústria brasileira representando 30% do Produto Interno Bruto do país. Hoje, representa 11%.

Lula afirmou ainda que seu programa de governo passa pela compreensão de que o Brasil precisa voltar a se reindustrializar e necessita de uma nova política industrial.

"Temos que encontrar novos nichos para investir", ressaltou, lembrando, por exemplo, a necessidade de revitalizar a indústria farmacêutica e o incentivo à produção de energia limpa.