Lula vira 'alvo de máximo risco' e será protegido pela PF

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

A PF (Polícia Federal) já está fazendo a segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha eleitoral. O acordo sobre a entrada de agentes do órgão no esquema de proteção ao petista foi fechado na última sexta (22), um dia depois da homologação dele como candidato pelo PT à Presidência da República.

Segundo a coluna da Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, os policiais passaram a atuar no mesmo dia.

Além dos agentes, há também integrantes do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), já que como ex-presidente, Lula tem direito à proteção do órgão.

A campanha do petista e a PF escolheram em consenso três delegados da corporação —Andrei Augusto Passos Rodrigues, Rivaldo Venâncio e Alexsander Castro Oliveira —que serão responsáveis pela segurança, que pode reunir dezenas de policiais (o número é sigiloso).

Rodrigues, que será o coordenador da equipe, fez a segurança da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2010.

Ainda de acordo com a coluna do jornal, a PF assinou um protocolo com a campanha de Lula, e explicou que a situação do petista foi classificada no nível de risco máximo.

Isso significa que o ex-presidente terá que ser acompanhado todos os dias por uma segurança reforçada em atividades rotineiras e em todos os eventos que for.

O ranking de risco da PF leva consideração, entre outros aspectos, o quanto o candidato é conhecido pelas pessoas e se já sofreu ou não ameaças. Lula tem sido alvo constante de ataques.

Além do ex-presidente, outros candidatos também vão receber o reforço da PF em suas seguranças.

O presidente Jair Bolsonaro (PL), por estar no cargo, tem um esquema diferente, que é coordenado pelo GSI.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos