Lula brinca com Lira e diz que sorriso só após aprovada PEC da Transição

*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  18-05-2022, 12h00: O presidente da câmara dos deputados, deputado Arthur Lira (PP-AL), preside sessão que vota o projeto de lei que regulamenta o homeschooling ou ensino domiciliar no Brasil. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 18-05-2022, 12h00: O presidente da câmara dos deputados, deputado Arthur Lira (PP-AL), preside sessão que vota o projeto de lei que regulamenta o homeschooling ou ensino domiciliar no Brasil. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Apesar do histórico bolsonarista do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o almoço dele com o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ocorreu em ambiente descontraído nesta quarta-feira (9), em Brasília.

Ao final do evento, Lula fez uma brincadeira, no momento em que um fotógrafo pediu para todos darem um sorriso. "Só depois de aprovada a PEC da Transição", disse o petista.

A emenda, para acomodar gastos sociais, é a prioridade legislativa de Lula para a transição, e para isso ele espera a ajuda de Lira e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

O presidente da Câmara apoiou Bolsonaro na eleição e foi criticado por Lula durante a campanha. O petista disse que ele agia como "imperador do Japão" em razão do orçamento secreto.