Lula busca atrair eleitores antibolsonaritas de Ciro para vencer no 1º turno

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 22.08.2022 - O ex-presidente Lula participa do lançamento do livro de fotos de Ricardo Stuckert no Memorial da América Latina, em São Paulo. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 22.08.2022 - O ex-presidente Lula participa do lançamento do livro de fotos de Ricardo Stuckert no Memorial da América Latina, em São Paulo. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A subida de tom da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra Ciro Gomes (PDT) vai além de uma reação ao pedetista, que chamou o filho do ex-presidente de de ladrão, entre outros ataques.

Os lulistas avaliam que seu candidato bateu no teto, e que para ganhar no primeiro turno é preciso atrair a parte dos apoiadores do adversário que se definem como de centro-esquerda. Como mostrou o Datafolha, 35% dos eleitores 'volatéis' de Ciro poderiam votar em Lula.

Caracterizar Ciro como uma espécie de neobolsonarista ajudaria a descolar dele uma parte dos eleitores que defendem a democracia e poderiam migrar para Lula. "Ciro virou a tchutchuca do Bolsonaro", diz o líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes (MG).

Para o deputado Alexandre Padilha (PT-SP), "a postura do Ciro pode fazer uma parte dos eleitores dele perceber que só Lula tem condições de derrotar Bolsonaro".

Já o secretário-geral da legenda, Paulo Teixeira (PT-SP), diz que o foco é nos eleitores que veem "risco à democracia".