Lula chama Bolsonaro de troglodita e diz que ataques são medo de surra nas urnas

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 29.07.2022 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante convenção nacional do PSB em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 29.07.2022 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante convenção nacional do PSB em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

FORTALEZA, CE (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chamou neste sábado (30) o presidente Jair Bolsonaro (PL) de "troglodita" e "covarde" e prometeu dar uma "surra" nele nas urnas eletrônicas nas eleições deste ano.

O ex-presidente disse que os recentes ataques de Bolsonaro ao STF (Supremo Tribunal Federal) e ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) são sinais de medo de quem sabe que perderá as eleições.

Não vamos aceitar provocação. Nossa vingança será na urna. Bolsonaro tem dito todo dia que a urna não presta, a mesma urna que elegeu ele várias vezes. Mas o medo dele não é a urna, o medo dele é o povo. Porque o povo vai dar uma surra nele na urna."

Lula esteve em Fortaleza (CE) em convenção que oficializou o deputado estadual Elmano de Freitas como candidato do PT ao Governo do Ceará.

Lula ainda voltou a prometer o que chamou de "revogaço" de todos os decretos de sigilo sobre investigações assinados por Bolsonaro sobre ele e seus familiares.

O petista também criticou o que chamou de uso eleitoral da ampliação de curto prazo do Auxílio Brasil, no valor de R$ 600 até dezembro, e prometeu promover ações permanentes caso seja eleito em outubro. Ao abordar o tema, Lula se referiu ao presidente como "troglodita".

A definição do palanque de Lula no Ceará foi marcada pelo fim da aliança de 16 anos no estado entre o PT e o PDT.

Os petistas preferiam que a governadora Izolda Cela fosse a indicada pelos pedetistas para tentar a reeleição, mas apoiado por Ciro Gomes o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio foi escolhido candidato ao governo após votação de membros do diretório no dia 18 de julho.

O PT decidiu então acabar com a aliança e lançar candidato próprio. A decisão rachou também o PDT cearense —Izolda pediu a desfiliação do partido, junto com ao menos cinco prefeitos que também deixaram o PDT nesta semana para apoiar Elmano e Camilo na campanha.

Izolda não compareceu à convenção do PT, mas pela manhã recebeu Lula no Palácio da Abolição.

Um beijo para a companheira Izolda, que sofreu um impeachment sem sofrer um impeachment. No Brasil não tem uma pessoa com a capacidade na área da educação como a companheira Izolda", disse Lula.

Irmão de Ciro, Ivo Gomes, prefeito de Sobral, cidade natal da família, publicamente se posicionou a favor de Izolda e disse em entrevista ao Diário do Nordeste que o senador Cid Gomes também era a favor da governadores. Camilo Santana agradeceu a Cid durante sua fala neste sábado.

"Ninguém nos fará perder amizade, ninguém vai nos separar", disse Camilo.

Ivo e Cid não compareceram à convenção do PDT cearense, em 24 de julho, que confirmou a candidatura de Roberto Cláudio ao governo.