Lula chama governo Bolsonaro de "desumano" e agradece Maduro por socorrer Amazonas

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
(Aurelien Meunier/Getty Images)
(Aurelien Meunier/Getty Images)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o governo Bolsonaro pelo colapso no sistema de saúde do Amazonas após o aumento expressivo dos casos de coronavírus em função das festas de fim de ano.

Em sua rede social, Lula mostrou preocupação com a falta de oxigênio para as internações por Covid-19 e agradeceu a ajuda de artistas e do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, lembrando que eles sempre foram alvo de críticas e ataques de Bolsonaro.

Leia também

“Acompanho com angústia, preocupação e indignação a situação do povo de Manaus. Ainda mais porque quando fui presidente da República sempre respondemos rapidamente com ações do governo federal a qualquer calamidade”, iniciou o ex-presidente.

“Manaus vive uma tragédia humana sem precedentes em sua história, pré-anunciada pelo colapso do sistema de saúde já no início desta pandemia. Quero aqui saudar e agradecer os artistas que se mobilizaram, inclusive com doações. Os governadores, sobretudo do Nordeste e do Norte, que abriram leitos para acolher pacientes de Manaus que esperavam por vagas e oxigênio nos hospitais”, prosseguiu Lula.

Em seguida, cumprimentou o líder venezuelano: “E saúdo o governo do presidente Nicolás Maduro, da Venezuela, que em um gesto de solidariedade latino-americana, ofereceu socorro e transporte de oxigênio à cidade de Manaus”.

Lula finalizou a sequência de tweets classificando o governo Bolsonaro como “desumano” e “insensível”.

“Nada como o tempo para julgar os governantes. Desde o primeiro dia como presidente da República, Bolsonaro insulta os artistas e a cultura, os governadores e o povo venezuelano. E agora, quem diria, vê artistas, governantes e venezuelanos ajudando a salvar o povo de Manaus. Povo que, infelizmente, assiste à indiferença passiva, desumana e insensível do governo federal”, escreveu.